1º Fórum Conexão Futuro Saúde discute importância da informação para a saúde pública

Evento apresentou ferramenta do Conecta SUS para novos gestores dos municípios goianos

Conecta SUS

Os novos prefeitos e secretários municipais de saúde de Goiás tiveram hoje uma oportunidade única para discutir saúde pública e entender como a informação atualizada é primordial para a gestão da área. Eles participaram nesta quarta-feira (01º de fevereiro), em Goiânia, do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, um evento promovido pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) em parceria com o Grupo Jaime Câmara, por meio do jornal O Popular. O evento mostrou aos gestores que assumiram o cargo no início deste ano – em Goiás 75% das prefeituras foram renovadas – o funcionamento, aplicabilidade e resultados do Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde Zilda Arns Neumann – Conecta SUS, da SES-GO, e como ele pode auxiliá-los no planejamento e decisões que vão melhorar a saúde das pessoas.

Na programação matutina, o 1º Fórum Conexão Futuro Saúde contou com as falas do secretário da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, dos presidentes da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Cleudes Bernardes, e da Federação Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves, e da editora-executiva do jornal O Popular, Silvana Bittencourt.

O secretário Leonardo Vilela apresentou o Conecta SUS aos participantes: o processo de construção, a homenagem a Zilda Arns Neumann, e como ele tem sido utilizado para se fazer gestão da saúde no Estado. Vilela revelou que o trabalho do Conecta SUS tem se tornado referência, destacando que o Centro já recebeu comitivas de 17 estados da federação, visitas de ministros de Estado (Saúde, Desenvolvimento Social e Advocacia-Geral da União), pesquisadores e estudantes de universidades, inclusive de outros países, equipes de instituições públicas e privadas, e, ainda, comitivas internacionais – uma do Canadá no final de 2016 e outra da Dinamarca, que virá nos próximos dias.

Leonardo Vilela explicou sobre a estação Conecta SUS, que permite a realização de webconferências, e disse que todos os municípios receberão da SES o kit e, portanto, terão este canal de conversa e troca de experiências com os técnicos da secretaria estadual. O secretário também falou sobre as informações e dados acompanhados pelo Centro e detalhou alguns resultados importantes: antecipação da vacinação da Influenza no ano passado com a verificação do aumento de casos em algumas cidades; o Goiás contra o Aedes, um case pioneiro de monitoramento em tempo real de informações, como por exemplo imóveis com foco; e o georreferenciamento e acompanhamento das gestantes atendidas na rede pública para redução da mortalidade materna e infantil.

“Em dois anos, o Conecta SUS tornou-se referência em informação de saúde pública e um case para o País em integração e monitoramento de dados. Uma ferramenta que considero imprescindível para qualquer gestor. Impossível fazer saúde pública sem conhecer a realidade e ter uma visão de cenário atualizada. O Conecta oferece esses recursos e nos permite avaliar de maneira eficiente, favorecendo a tomada de decisões acertadas, evitando desperdícios e gerando economia de recursos. Mas isso começa lá na atenção básica. Alimentar essa base de dados com informações de qualidade é que faz do Conecta SUS uma ferramenta ímpar. O mais importante é que essa ferramenta representa uma mudança de cultura do gestor, dos prefeitos e secretários municipais de saúde, e disposição dos profissionais de saúde”, salientou Leonardo Vilela.

Os presidentes da AGM, Cleudes Bernardes, e da FGM, Haroldo Naves, também falaram sobre a importância dessa comunicação do Estado, prefeituras e sociedade para o sucesso das ações em saúde. Para Cleudes, que assumiu nesta semana a Superintendência de Acesso a Serviços Hospitalares e Ambulatoriais da SES-GO (Suprass), as prefeituras acabam investindo mais do que os 15% exigidos legalmente em saúde e, por isso, as informações corretas são a base para a definição de estratégias precisas.

Silvana Bittencourt, editora-executiva do jornal O Popular, parceiro na realização do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, a informação relacionada à saúde tem importância ainda maior, pois determina qualidade de vida e pode salvar vidas. O tema saúde, segundo pesquisas citadas por ela, está entre as maiores preocupações dos brasileiros e sempre é um dos principais assuntos das campanhas eleitorais. “Conheci o Conecta SUS recentemente e ele é uma proposta interessante para a agilidade de informar em saúde. A informação é o oxigênio com maior valor para a área da saúde e depende da colaboração de todos os gestores”, afirmou Silvana Bittencourt.

 

Cases

 Ainda pela manhã, os participantes conheceram três cases de sucesso em quatro municípios goianos. O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudoeste, com sede em Quirinópolis; o Aedes Zero, com as experiências de Morrinhos e São Patrício; e a utilização do Conecta SUS no município de Caldas Novas.

 

Videoconferências

A programação da tarde do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde teve início com uma videoconferência instantânea com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra – ambos diretamente de Brasília – e o secretário Leonardo Vilela do Conecta SUS. Os dois ministros estiveram por duas vezes, cada um, no Conecta SUS e vão usar o Centro como modelo para implantação de projetos em suas pastas. Durante mais de uma hora eles conversaram sobre ações específicas de suas áreas e responderam a questionamentos dos participantes do evento.

Ricardo Barros fez uma prestação de contas da sua gestão no Ministério da Saúde até o momento. Comentou que foram R$ 148,6 milhões em recursos de emendas e custeio destinados a Goiás em dezembro do ano passado, disse que existem hoje 339 obras de saúde em execução no Estado, citou número de UPAs habilitadas, Mais Médicos e outros.

De acordo com Ricardo Barros, são prioridades do Ministério da Saúde a informatização – 100% dos brasileiros terão prontuário eletrônico – e a prevenção e promoção da saúde. Ele reforçou que em seu primeiro ano de gestão, a meta é economizar R$ 3 bilhões para investir em serviços de saúde.

Barros também agradeceu a oportunidade de poder falar com os gestores dos 246 municípios goianos e parabenizou Goiás pelo avanço, liderança e pioneirismo do trabalho que tem sido realizado em Goiás na área da Saúde, especialmente o Conecta SUS que será referência para o Ministério da Saúde. “O Conecta SUS tem um excelente controle com o georreferenciamento dos focos do Aedes aegypti e é um modelo a ser copiado”, ressaltou.

O ministro Osmar Terra também comentou sobre importantes programas da área da assistência social que estão em andamento e novos que serão implantados. Para ele, o governo tem programas importantes que ajudam as pessoas carentes a sobreviverem. E, além disso, o objetivo é desenvolver ações para que os cidadãos possam ter sua própria renda. Osmar Terra também falou sobre a implantação no ministério do Conecta SUAS, o Conecta SUS da área de assistência social.

Em todos os momentos, os participantes tiveram a oportunidade de fazer perguntas e esclarecer dúvidas com os expositores, inclusive com os ministros da Saúde e do Desenvolvimento, secretário Leonardo Vilela e representantes das cidades dos cases apresentados. Durante o evento, o gerente do Conecta SUS, Jean Pierre Pereira, esteve à disposição dos gestores e técnicos para explicações sobre o funcionamento do Centro de Informações da SES-GO.

 

Palestra

Para encerrar o 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, os participantes foram contemplados com uma palestra de Mário Sérgio Cortella. Filósofo, autor de diversos livros, professor universitário brasileiro e ex-secretário Municipal de Educação de São Paulo falou um pouco das suas experiências e de suas obras. Como reflexão aos novos gestores deixou a seguinte mensagem: “A tarefa do poder público é servir e não se servir. O poder deve servir a uma sociedade. (…) Precisamos nos preparar melhor para fazer aquilo que nos dispomos a fazer.”

Comunicação Setorial da Secretaria da Saúde do Estado de Goiás

 

<-Voltar