20% das pessoas que fazem teste de HIV não voltam para buscar o resultado

Para especialista, o medo e a falta de informação fazem as pessoas preferirem conviver com dúvida; os riscos de transmissão, porém, são maiores

Levantamento realizado pelo Instituto de Infectologia Emílio Ribas, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, aponta que um quinto das pessoas que fizeram exame de sorologia para HIV, entre janeiro e dezembro de 2012, não voltaram para buscar o resultado do teste. No período, foram realizados 867 testes no Instituto.

Medo, insegurança e falta de informação são alguns dos fatores preponderantes que levam muitas pessoas a abandonarem os resultados de exames realizados para a sorologia de HIV.

De acordo com o infectologista Jean Gorinchteyn, o medo de receber um diagnóstico positivo é um dos principais motivos que levam as pessoas a preferirem conviver com a dúvida a saber que foram infectados.

“O número é assustador, pois a pessoa infectada, desconhecendo o resultado, além de poder ficar muito doente, também pode continuar a transmitir o vírus. O diagnostico precoce é essencial para a eficácia do tratamento”, explica Gorinchteyn.

Ainda segundo o médico, a falta de informação sobre a doença, que é muito estigmatizada, também faz com que as pessoas procurem o serviço de saúde somente quando já estão muito doentes. Nessa fase, o paciente fica com a saúde muito mais debilitada favorecendo o aparecimento de doenças oportunistas e tornando a recuperação mais lenta.

“No entanto, a recomendação é que todos, em primeiro lugar, façam uso de preservativo, mas em caso de qualquer tipo de exposição que ofereça risco, procure um serviço de saúde, deixe o medo de lado – seja ele qual for, e não fique na dúvida”, finaliza Jean.

Publicado por Assessoria de Imprensa SES/SP

<-Voltar