31º Fórum Permanente Estadual da Atenção Primária à Saúde

Os desafios para o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde no estado do Rio de Janeiro frente ao novo modelo de financiamento federal estiveram em pauta nesta quarta-feira, 22 de janeiro, durante o 31º Fórum Permanente de Atenção Primária à Saúde. Com o tema “Novas Regras do Financiamento da Atenção Primária à Saúde”, o evento também foi oportunidade para debater os avanços alcançados com a implantação do Programa Estadual de Financiamento da Atenção Primária à Saúde (PREFAPS).

Promovido pela Superintendência de Atenção Primária da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), em parceria com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio de Janeiro (Cosems RJ), o evento reuniu mais de 300 gestores da SES-RJ e dos municípios fluminenses, além de representantes do Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (CES-RJ), membros do Cosems RJ, professores e alunos de universidades e coordenadores dos programas de residência em Saúde da Família.

Participaram da mesa de abertura o subsecretário geral da SES-RJ, Roberto Pozzan; a superintendente de Atenção Primária à Saúde da SES-RJ, Thaís Severino; a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha; e o representante do CES-RJ, Márcio Berman.

Em seguida, foram ministradas palestras sobre sobre financiamento estadual e federal da Atenção Primária à Saúde, estratégias de apoio estadual aos municípios e novas portarias ministeriais para a Atenção Primária à Saúde. “A Atenção Primária é a base de todo o sistema de saúde, por isso a SES-RJ vem trabalhando com total comprometimento para fortalecê-la, por exemplo, por meio do PREFAPS. Ainda é preciso agregar mais profissionais a esse trabalho e levantar questionamentos”, afirmou Pozzan. Berman salientou a importância da valorização do profissional de saúde e enfatizou que “esse é o momento de não poupar esforços para concretizar ações de cofinanciamentos para a Atenção Primária à Saúde”. A presidente do Cosems RJ destacou as dificuldades dos gestores em relação aos indicadores para os recursos em saúde: “Precisamos nos organizar para nos fortalecermos juntos. Para isso, o exercício é fundamental”, ponderou.

“Este fórum é uma iniciativa importante para criar um movimento para apoio e fortalecimento de ações que gerem impacto positivo direto para a melhoria da qualidade da saúde da população fluminense”, concluiu a superintendente de Atenção Primária à Saúde da SES-RJ, Thaís Severino.

Fonte: SES/RJ

<-Voltar