Acre – Membros da sociedade civil participam de capacitação para acolhimento dos usuários de drogas

Promover o levantamento de violações de Direitos Humanos contra usuários de drogas. Este é um dos objetivos do projeto “Reduzindo danos da Amazônia”, que irá oferecer capacitação em redução de danos para 30 agentes membros da sociedade civil e parceiros, no período de 25 a 28 de junho, na Escola do Servidor Público. A capacitação é uma realização da Associação de Redução de Danos do Acre (Aredacre) em parceria com governo do Estado do Acre, por meio do Conselho Estadual de Saúde.

O treinamento irá discutir aspectos conceituais e de prática da redução de danos, além de preparar os agentes de campo para as ações de conhecimento e intervenção, junto aos usuários de drogas. “Nossa intenção é conhecer a realidade local e ver onde podemos intervir reduzindo os riscos e danos do uso de drogas”, informa Leazar Haerdich, coordenador do projeto.

Segundo o conselheiro estadual de saúde do Acre, Álvaro Mendes, das questões relacionadas aos efeitos e fluxos da cocaína e do crack, uma vem recebendo pouca atenção: a vulnerabilidade dos usuários de crack, oxi e heroína às doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV, hepatites virais e outras infecções.

“Os tempos mudaram, o perfil do uso de drogas mudou, os desafios são outros, mas o objetivo deve ser o mesmo: prevenir e reduzir o consumo de drogas e minimizar os riscos e as vulnerabilidades à saúde de usuários por meio de serviços de atenção integral”, garante Mendes.

O projeto tem duração de dois anos e prevê ainda ações de distribuição de insumos de prevenção e encaminhamento para testagem de HIV, hepatites virais, sífilis e tuberculose, além de outras ações.

As atividades serão financiadas pelo Departamento Nacional de DST Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde (MS), através do edital de redes cujo resultado foi divulgado em outubro de 2012.

Álefe Souza (Assessoria Sesacre)

<-Voltar