Acre – Profissionais da Upa Tucumã serão capacitados com técnicas para cuidado de gestantes

No intuito de humanizar o atendimento às gestantes, os profissionais da Upa Tucumã que trabalham com atenção à saúde da mulher e da criança receberão treinamento de 24 a 28 de junho, das 8 às 10 horas, na Upa Tucumã. Serão ministradas técnicas de relaxamento, automassagem, cantigas de ninar e exercícios de yôga pelo professor massoterapeuta Bento Marques. O curso é uma iniciativa do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

“Este curso é um projeto piloto. O primeiro módulo será apenas para os trabalhadores do Centro de formação Tucumã, que trabalham com pré-natal, como preconiza a Rede Cegonha”, disse a gerente de Assistência à Saúde da Upa Tucumã, Márcia Aurélia Pinto.

Grandes transformações ocorrem no organismo da mulher durante a gestação. Mas o período mais belo na vida de uma gestante também pode trazer alguns problemas. A literatura indica que o período gravídico puerperal é a fase de maior incidência de transtornos psíquicos na mulher.

A intensidade das alterações psíquicas depende de fatores familiares, conjugais sociais, culturais e da personalidade da mulher. Segundo estudos atuais 10 a 15% das mães são afetadas pela depressão pós-parto, tipo da doença que leva a um estado profundo de tristeza e irritabilidade, levando-as até a rejeitar a criança.

As alterações na saúde mental da gestante e puérpera podem danificar a relação mãe-filho, prejudicando o desenvolvimento da criança. Problemas como baixo peso ao nascer, irritabilidade e até mesmo a mortalidade neonatal podem ser desencadeados por essas alterações.

Para Bento Marques os profissionais que atuam com gestantes devem vê-las com uma concepção de pessoa humana, procurar estabelecer mecanismos de interação que desvelem as verdadeiras necessidades e seus significados. Não devem assumir uma posição superior, vendo as gestantes como pessoas indefesas, fracas e submissas.

“Se o serviço e os profissionais assumirem essa posição de igualdade, respeito e confiança no tocante às suas experiências e aprendizagens adquiridas, a relação será de desenvolvimento emocional e de crescimento mútuo. Portanto, o aspecto fundamental da assistência pré-natal eficiente deve incluir o cuidar da mulher grávida, considerando suas necessidades biopsicossociais e culturais”, disse.

<-Voltar