Acre – Secretarias de Saúde definem estratégias para Campanha Contra a Poliomielite

Mediante as ações de imunização e de vigilância epidemiológica, a poliomielite – Paralisia Infantil – foi erradicada há mais de 20 anos no Brasil. No Acre, a Secretaria de Estado de Saúde por meio da Coordenação de Imunização e Rede de Frio, realiza uma reunião nesta quinta-feira, 23, com os gestores e técnicos em saúde das Secretarias Municipais de Saúde da Regional Baixo Acre, para que sejam discutidas as diretrizes da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite que será realizada no período de 8 a 21 de junho.

Com o tema “02 gotinhas salvam vidas, vacine seu filho contra a paralisia infantil” o Ministério da Saúde (MS) tem por objetivo garantir a não reintrodução da doença no território brasileiro, como também, a manutenção de altas e homogêneas coberturas vacinais contra poliomielite, tanto nas ações de rotina, como nas campanhas de vacinação e adequada vigilância das paralisias flácidas agudas (PFA).

“A meta preconizada pelo MS é de 90% de cobertura vacinal, em 2012 alcançamos 96%, ou seja, vacinamos mais de 78 mil crianças, para 2013 pretendemos dar continuidade ao que foi feito com relação ao ano anterior e fazer cobertura vacinal em 100% no Estado”, comenta o Gerente da Divisão de Imunização e Rede de Frio, Ivan Galvão.

Galvão ressalta que a vacina é para todas as crianças de 06 meses há 5 anos de idade, diferente do ano passado que era de 0 há 5 anos. “Pedimos aos pais ou responsáveis por crianças com faixa etária que rege a campanha, que levem seus filhos no dia 8 de maio aos postos de saúde mais próximos da sua casa para receberem a vacina, garantindo assim a imunização”.

De acordo com o Secretário Municipal de saúde do município de Jordão, Clayton Maia, os técnicos em saúde do município de Jordão já estiveram em Rio Branco para uma capacitação alusiva a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite.

“Fico feliz pelo apoio do governo do Estado em dar suporte para as coordenações municipais de saúde, uma vez que a população é quem ganha com a imunização. Toda vez que realizamos uma mobilização desse porte a comunidade responde atendendo as nossas chamadas”, destaca Clayton Maia.

Para garantir que a campanha no Estado obtenha a meta de cobertura vacinal, será disponibilizado mais de 1.500 profissionais de saúde, 305 postos de vacinação entre fixos e móveis, além de 183 transportes, como barcos, carros e outros.

Marcelo Torres (Assessoria Seasacre)

Foto: Internet

<-Voltar