Alagoas – Especialista explica diferença entre resfriado, gripe e dengue

Apesar de serem doenças distintas, a gripe, o resfriado e a dengue são frequentemente confundidos

Com a chegada do inverno, é comum surgirem sintomas como febre, dor de cabeça, dor muscular e cansaço. Apesar de serem doenças distintas, a gripe, o resfriado e a dengue são frequentemente confundidos. Devido aos sinais parecidos, especialista alerta a população para não desconsiderar doenças que exigem cuidados.

Segundo o infectologista da Secretaria de Estado da Saúde, Celso Tavares, é um erro inaceitável utilizar o termo “virose” para designar quaisquer doenças febris. “O termo virose refere-se a qualquer infecção causada por vírus – Aids, catapora, hepatites, papeira, rubéola, por exemplo. Por sua amplitude, essa é uma expressão perigosa, principalmente na determinação do tratamento que exige uma especificidade para o cuidado adequado”, alertou o especialista.

De acordo com o médico, cerca de 200 vírus respiratórios podem provocar o resfriado e os principais sintomas são coriza, obstrução nasal, prurido nasal, dor de garganta, conjuntivite, pouca febre e tosse. Os sintomas duram de três ou quatro dias e desaparecem espontaneamente.

Já na gripe o quadro é diferente: “A gripe pode causar complicações graves e, eventualmente, a morte”, informou Tavares, acrescentando que a doença chega a matar cerca de 500 mil pessoas no mundo, por ano. Segundo ele, o vírus da gripe se manifesta nas vias aéreas superiores (nariz, garganta), e também inferiores (brônquios e pulmões), em maior intensidade que o resfriado.

Chamado de influenza, o vírus da gripe se caracteriza por estar em permanente mutação. A doença se distingue por um maior comprometimento do estado geral e a febre dura por vários dias – sinais que comprometem a atividade física e intelectual.

Dengue – Já a dengue manifesta sintomas pelo corpo todo, mas não há comprometimento respiratório, como tosse, dor de garganta, coriza e catarro.  “A febre é alta, dor de cabeça, dor muscular intensa, chegando a causar dor nos ossos e articulações e a dor nos olhos é presente, principalmente com o movimento dos mesmos”, pontuou Tavares sobre os sintomas da dengue. Ele informou ainda que o mal-estar causa tontura e cansaço e pode haver diarreia e vômitos, calafrios e manchas vermelhas, principalmente no tórax e nos braços.

Tratamento – A maioria das infecções virais não tem tratamento específico e a recuperação é favorecida pelo repouso, boa hidratação e medicação sintomática para a febre e dores. Essas medidas proporcionam alívio e possibilitam uma melhor recuperação.

“A assistência médica é de fundamental importância, especialmente nos casos de gripe e dengue, quando surgem sinais e sintomas como a tontura, dor abdominal, vômitos, agitação letargia, diminuição da diurese, dispneia e sangramentos, o que pode indicar que a doença está evoluindo desfavoravelmente”, orientou Celso Tavares.


Repórter: Danielle Cândido
Repórter Fotográfico: Olival Santos

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde de AL
Contatos Redação – (82) 3315.1118 / 8833.4174 / 8833.4114
Acesse o nosso Portal:
www.saude.al.gov.br

<-Voltar