Alagoas – Estado discute Plano de Ação para o enfrentamento do câncer

Consultoras técnicas do MS e do Inca participam da capacitação que redefine a atenção especializada em oncologia

Com o objetivo de elaborar o Plano Estadual de Ação Estratégica para o Enfrentamento do Câncer, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) iniciou, nesta segunda-feira (24), a Oficina da Rede de Atenção à Saúde de Pessoas com Doenças Crônicas (RASDC). Sob mediação de consultoras técnicas do Ministério da Saúde (MS) e do Instituto Nacional do Câncer (Inca), a capacitação prossegue até terça-feira (25), no auditório do Hotel Tambaqui, na Ponta Verde.

O foco de trabalho da oficina foi destinado ao câncer, que ocupa o primeiro lugar no grupo das principais doenças crônicas, seguido de doenças do sistema circulatório, doenças respiratórias crônicas e diabetes. De acordo com a estimativa para 2014, elaborada pelo Inca, estão previstos 480 novos casos de câncer de mama e 310 novos casos de câncer de colo de útero no Estado de Alagoas.

Diante desses dados, a diretora de Atenção Especializada em Programas Estratégicos da Sesau, Rejane Calheiros, esclareceu que a capacitação visa planejar as linhas de cuidado, proporcionando assim a melhoria da oferta do serviço aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que atualmente tem como ponto de atenção para o tratamento da doença a Santa Casa, o Hospital Universitário e o Hospital de Açúcar – em Maceió; e o Hospital Chama e Afra Barbosa – em Arapiraca.

“O plano de ação para o enfrentamento do câncer em Alagoas será elaborado a partir da Portaria 140, de 27 de fevereiro de 2014, além de observar as necessidades de acesso dos usuários do SUS”, esclareceu Rejane Calheiros. Ainda segundo ela, é necessário atentar também para as ações da Atenção Básica, o diagnóstico em tempo oportuno, a aquisição de hábitos saudáveis, a capacidade para o autocuidado e a avaliação dos indicadores.

Portaria – Elaborada pela Secretaria de Atenção à Saúde do MS, a Portaria 140 redefine os critérios e parâmetros para organização, planejamento, monitoramento, controle e avaliação dos estabelecimentos de saúde habilitados na atenção especializada em oncologia e define as condições estruturais, de funcionamento e de recursos humanos para a habilitação destes estabelecimentos no âmbito do SUS.

Devido a essas novas exigências, as consultoras técnicas do MS, Rejane Soares (câncer) e Ângela Santos (obesidade), e Maria Asuncion Sole, consultora técnica do Inca, participam da capacitação com o intuito de colaborar para a construção do Plano de Ação do Estado. Desse modo, o objetivo é ajudar a atingir os níveis de atenção a partir da redução da mortalidade e do aumento das ações de prevenção ou que evitem o desenvolvimento da doença.


Repórter: Danielle Cândido
Foto: Carla Cleto
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde de AL
Contatos Redação – (82) 3315.1118 / 8833.4174 / 8833.4114

Acesse o nosso Portal:
www.saude.al.gov.br

<-Voltar