Alagoas – Sesau realiza ação de conscientização para aumentar índice de cura da tuberculose em AL

Ação acontece na segunda-feira (24), instituído pela OMS como o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) aponta que grande parte dos alagoanos acometidos pela tuberculose abandona o tratamento antes do tempo preconizado, que corresponde a seis meses. Para conscientizar a população sobre a importância de realizar o tratamento em sua totalidade, o Governo do Estado irá promover uma série de ações educativas na segunda-feira (24), Dia Mundial de Luta conta a Tuberculose.

Em Maceió, a ação irá ocorrer às 10h, em uma tenda montada no Calçadão do Comércio, no Centro, onde haverá distribuição de material educativo, informando sobre como prevenir a doença, que em 2013 atingiu 1.061 alagoanos. As atividades prosseguem até o dia 31 de março, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), onde serão realizadas palestras, busca ativa de novos casos e resgate de casos abandonados.

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Combate à Tuberculose, Ivete Tenório, dos 102 municípios alagoanos, Arapiraca, Coruripe, Delmiro Gouveia, Maceió, Marechal Deodoro, Palmeira dos Índios, Penedo, Pilar, Rio Largo, Santana do Ipanema, São Miguel dos Campos, Teotônio Vilela e União dos Palmares registram as maiores incidências da doença, concentrando 70% dos casos no Estado. Do total de alagoanos diagnosticados com tuberculose, 45% são residentes de Maceió.

“A Tuberculose é um sério problema de saúde pública, com profundas raízes sociais, estando associada às condições de vida da população, com muitos casos identificados entre os mais carentes”, explica Ivete Tenório. Ela destaca que o País dispõe de conhecimentos técnicos e recursos necessários para conseguir alcançar o controle da doença e que o diagnóstico precoce é o fundamental aliado ao tratamento, visando reduzir o número de novos casos.

Tuberculose – Caracterizada como uma doença infectocontagiosa, que ainda é responsável por várias mortes no mundo, a tuberculose é causada pelo Mycobacterium Tuberculosis, também conhecido como bacilo-de-Koch, e tem como principais sintomas a tosse com secreção, febre, suores noturnos, falta de apetite, emagrecimento, cansaço fácil e dores musculares. Ela também provoca dificuldades para respirar, eliminação de sangue e acúmulo de pus na pleura pulmonar, nos casos mais graves.

O tratamento tem duração de seis meses, com medicação gratuita fornecida pelo Ministério da Saúde e disponibilizada nas unidades de saúde dos municípios. Em Maceió, os Hospitais Hélvio Auto e Universitário, além do PAM Salgadinho, são as unidades de referência para o tratamento. Já em Arapiraca, o Centro de Referência Integrado (Cria) é responsável pelo tratamento dos pacientes diagnosticados com tuberculose.

Dia Mundial – O dia 24 de março de 1882 foi instituído como Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose pela Organização Mundial de Saúde (OMS), uma homenagem ao médico Robert Koch, que descobriu bacilo causador da doença. A data representou um grande passo na luta pelo controle e eliminação da doença que, na época, vitimou grande parcela da população mundial e hoje persiste com 1/3 da população mundial infectada.

O Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose consiste numa data estratégica de mobilização e conscientização no Brasil inteiro, que reúne autoridades, ativistas, ONGS e a sociedade civil para uma maior atenção com relação à doença. É uma ocasião de mobilização nacional, estadual e local, na luta contra a enfermidade.

Repórter: Josenildo Törres
Repórter Fotográfica: Carla Cleto
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde de AL
Contatos Redação – (82) 3315.1118 / 8833.4174 / 8833.4114

<-Voltar