Brasil reforça ações de saúde com Cuba e Haiti

Foto: Erasmo Salomão – Ascom/MS

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, desembarca hoje em Cuba, em comitiva da presidenta Dilma Rousseff, com a missão de aprofundar ainda mais a cooperação em pesquisas, desenvolvimento de medicamentos e transferência tecnológica entre os dois países. Acordos bilaterais já existentes envolvem 38 projetos na área de saúde, 12 deles tidos como prioritários – referem-se principalmente à terapia e ao diagnóstico de diferentes tipos de câncer, tratamento de diabetes e produção de vacinas preventivas e terapêuticas. Na quarta-feira (1º/2), a comitiva chega ao Haiti, país que receberá ajuda de R$ 69,9 milhões em ações de saúde, agricultura e defesa do governo brasileiro .

“A integração de esforços é fundamental para que possamos produzir em nosso próprio País cada vez mais medicamentos e vacinas que beneficiem a população brasileira e nos permitam economizar recursos”, ressalta o ministro. “Além disso, a atuação cooperada entre Brasil e Cuba na reestruturação da saúde no Haiti possibilita que sejamos mais eficazes no atendimento a uma população tão sacrificada depois do desastre de 2010”.

O Ministério da Saúde já negocia com Cuba o fortalecimento de ações em saúde bucal, com a utilização de conhecimento obtido com o programa Brasil Sorridente, existente desde 2004 no Brasil. Também está em negociação a capacitação de profissionais cubanos para o aperfeiçoamento de bancos de leite em Cuba e do processamento do produto, ação que visa a melhoria da saúde materno-infantil. O controle da qualidade de medicamentos e medidas regulatórias também estão em discussão.

Fonte: Géssica Trindade / Agência Saúde

<-Voltar