Cadeirinhas de crianças reduzem o número de mortes no trânsito

Obrigatória desde 2010, a cadeirinha para criança nos carros de passeio têm ajudado a salvar milhares de vidas em acidentes de trânsito. A cadeirinha é obrigatória até sete anos e meio de idade. Dados do Departamento Nacional de Trânsito mostram que duas mil crianças e adolescentes morrem anualmente em acidentes de carro. A agente de viagens e mãe do pequeno Nicolas, de três anos, Ivaneide Albuquerque, sempre coloca o filho na cadeirinha. “Eu uso a cadeirinha porque acho muito importante para a segurança dele, no caso de acontecer um acidente. Tanto dentro da cidade como em viagem. Eu comprei a cadeirinha quando ele já estava com um ano e meio e ele pode usar até os quatro anos ou até chegar aos 25 quilos. E essa cadeirinha é certificada pelo Inmetro”.

A coordenadora da Área de Prevenção de Violências e Acidentes do Ministério da Saúde, Marta Silva, assegura que o uso da cadeirinha é fundamental para salvar a vida das crianças num acidente. A coordenadora alerta que em uma batida, se a criança não estiver presa, ela pode sofre lesões internas. Marta Silva explica a diferença dos assentos para cada idade. “Então até um ano de idade o bebê deve ser transportado no bebê conforto e a posição deve ser voltada para o vidro traseiro, de costas para a direção do carro. No caso de crianças de um a quatro anos aí, a cadeirinha de segurança, a posição voltada para frente do veículo na posição vertical. E crianças de quatro a sete anos e meio aí é o assento de elevação e tem que ter o cinto de segurança com três pontos para fixar esse assento de elevação”.

A coordenadora lembra ainda que as cadeiras de segurança utilizadas nos carros devem ser certificadas pelo Inmetro. Só a partir dos sete anos e meio é que as crianças podem passar a usar apenas o cinto de segurança do próprio carro.

Ouça a matéria da Web Rádio Saúde

Baixar arquivo mp3

Fonte: Alexandre Penido / Web Rádio Saúde

Foto: Corbis Images

<-Voltar