Ceará – Estado realiza 1.272 transplantes e bate novo recorde

A duas semanas do final de 2013 o Ceará já fez mais transplantes do que em todo o ano passado. Até o último domingo, 15, foram realizados 1.272 transplantes este ano no Estado. Em 2012, o total ficou em 1.269. Agora a meta é superar o ano de 2011, quando o número de transplantes chegou a 1.295, o maior já registrado desde que a Central de Transplantes foi implantada , em 1998.

Em destaque, os transplantes em crianças e adolescentes: foram realizados este ano 19 transplantes de rins em crianças e adolescentes de 2 a 19 anos de idade. Assim, chegou perto de zerar a fila de espera nessa faixa etária. Só há duas crianças na fila de espera por um novo rim, do total de 355 pacientes ativos na fila. Em 2012, com a demanda ainda reprimida, foram realizados 28 transplantes de rins em crianças e adolescentes, do total de 251 cirurgias do tipo realizadas no Estado, em todas as faixas etárias. Este ano, foram realizados até o último domingo, 15 de novembro, 260 transplantes de rins no Ceará, no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), da Secretaria da Saúde do Estado, e no Hospital Universitário Walter Cantídio, do governo federal.

Em crianças e adolescentes, o número de transplantes este ano aumentou no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), da rede Sesa, referência nacional em transplante cardíaco e o único do Norte e Nordeste a realizar transplante cardíaco pediátrico. Em 2012, do total de 28 transplantes, cinco foram realizadas em crianças e adolescentes. Este ano o HM já igualou o número de transplantes do ano passado, de 28 cirurgias, sete delas realizadas em pacientes de até 19 anos. Somente no mês de setembro, em apenas três dias, três crianças e adolescentes receberam corações saudáveis no HM.

O Hospital de Messejana se destaca como o segundo centro do país na realização do transplante cardíaco infantil. O primeiro é o Instituto do Coração (InCor), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). O país conta ainda com o Incor Brasília e o Incor de Porto Alegre. No Ceará, o transplante cardíaco infantil teve início em 2002. Os pacientes contam no Hospital de Messejana com a atenção de uma equipe multiprofissional composta por 14 profissionais disponíveis em tempo integral para atendê-los, têm acesso a tratamento diferenciado com consultas semanais em ambulatório, acesso prioritário na Unidade de Pediatria e na realização de exames hemodinâmicos, laboratoriais e de imagem.


Assessoria de Comunicação da Secretaria da Saúde do Ceará
(85) 3101.5221/ 3101.5220
www.saude.ce.gov.br
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/saudeceara

<-Voltar