CI n. 157 – Lançada a versão 2.0 do e-SUS AB

O Departamento de Atenção Básica acaba de lançar a versão 2.0 do sistema e-SUS AB. Por meio do sistema, os trabalhadores da Atenção Básica, as prefeituras e os governos estaduais podem avaliar e acompanhar os fluxos de trabalho, fortalecer os processos de gestão do cuidado dos usuários e agilizar a busca de informações epidemiológicas. Além disso, o sistema permite colocar em evidência problemas e características particulares de cada comunidade.

Essa estratégia tem como objetivo a integração e a interoperabilidade de sistemas de informação e a eliminação do retrabalho na coleta de dados. Visa, ainda, apoiar a organização das equipes de saúde, registrar o histórico de atendimento dos usuários e centralizar os dados em níveis, facilitando a gestão desde a UBS até o ministério.

Segundo o coordenador-geral de Acompanhamento e Avaliação do DAB, Allan Nuno Alves de Sousa, o e-SUS AB foi pensado, desde a sua arquitetura, para estar alinhado à estratégia e-Saúde do Ministério, permitindo, futuramente, total interoperabilidade entre o e-SUS AB e todos os sistemas do MS, facilitando o trabalho dos profissionais de saúde e gestores do SUS. “O e-SUS AB permite também que nós aqui do Ministério da Saúde possamos trabalhar e tomar decisões com informações cada vez mais confiáveis e de qualidade”.

A cada versão, o e-SUS AB busca aperfeiçoar essa integração dos sistemas, a qualidade no atendimento, a agilidade no processo de trabalho, o acesso à informação e a eficiência na gestão. Homologada pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), a versão 2.0 – disponível para PC, nas versões Windows e Linux – trará, entre as mudanças:

• Ficha de Marcadores de Consumo Alimentar: todos os profissionais da equipe poderão utilizar esse instrumento; a equipe pode registrar as informações do Sisvan diretamente no e-SUS AB com os dados de peso, altura e marcadores alimentares, pois os dados serão integrados entre SISAB e Sisvan Web.
• Pré-natal: os profissionais terão campos estruturados para o registro das consultas de pré-natal; e foi criado o bloco de Acompanhamentos, com o cartão de resumo de todo o acompanhamento pré-natal.
• Saúde Bucal: até a versão 1.3 e suas intermediárias, os profissionais de Saúde Bucal só poderiam registrar adequadamente sua produção na Coleta de Dados Simplificada (CDS); mas, a partir desse módulo, esses profissionais poderão utilizar o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) para registrar suas ações e contar com ferramentas específicas de registro e evolução/histórico, como o Odontograma digital e interativo;
• Encaminhamentos: com a inclusão do módulo de Encaminhamentos, o profissional que utilizar o PEC não terá o retrabalho de preencher uma ficha de papel, pois, assim como as receitas, solicitações de exames, orientações, atestados e declaração de comparecimento, no PEC, ele realiza um registro eletrônico, que preenche esses formulários – e então, basta imprimir, assinar e carimbar.
• Aplicativo para ACS: a disponibilização desse aplicativo, além de introduzir uma nova tecnologia para o ACS, vai otimizar seu processo de trabalho, diminuindo consideravelmente o impacto na digitação e na impressão das fichas de cadastro domiciliar, cadastro individual e visita domiciliar.
• Relatórios por profissional: o gestor, coordenação de AB e o próprio profissional poderão analisar o desempenho mensal a partir de relatórios individualizados.

Acesse a página do e-sus AB

Fonte: Departamento de Atenção Básica – DAB
Secretaria de Atenção à Saúde – SAS
Ministério da Saúde – MS

<-Voltar