Com reformas e construções, área da saúde no Maranhão avança em qualidade e infraestrutura

A Constituição brasileira, no Art. 196, já garante ao cidadão o direito a saúde e também aos serviços que busquem a promoção e recuperação do bem-estar. No Maranhão, essa tem sido uma das conquistas alcançadas nos últimos cinco anos pela gestão pública. Por meio da Secretaria de Infraestrutura (Sinfra) e em parceria com a Secretaria de Saúde (SES), o Maranhão tem avançado na área da saúde com inaugurações de novos hospitais e casas de apoio que descentralizaram os atendimentos na capital.

Com um investimento superior a R$ 175 milhões, foram entregues 25 obras, entre reformas, ampliações, reconstruções e novas construções que alcançaram todas as regiões do estado. A Região Norte recebeu reforço para atender toda a população. Com um investimento de mais de R$ 56 milhões, só na capital maranhense, nove hospitais receberam intervenções. É o caso do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), que após a reforma já realizou mais de 200 mil atendimentos e procedimentos.

“De quando cheguei até hoje, tenho um tratamento bom, as pessoas são hospitaleiras e fazem o que tem que fazer. Aqui trabalham com alegria. Está tudo limpo, as roupas cheirosas e limpinhas”, disse a moradora de Viana, Izabel do Socorro Silva Lobato, que recebeu atendimento no HTO.

Já na Região Sul, o Hospital Regional de Balsas, entregue pelo Governo do Estado, atende a 14 municípios e já realizou mais de 633 mil procedimentos. Com uma estrutura de 4.000 m², a unidade possui 50 leitos disponíveis, com 10 leitos de UTI Adulto, 6 de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional e 4 de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru.

A unidade tem a preocupação inclusive após o parto, com diagnóstico de triagem neonatal e teste do Olhinho, coleta de sangue para testes do Pezinho, do Coraçãozinho e da Linguinha, assim como Cardiologia Diagnóstica em Eletrocardiografia. A mãe da Maria Cecília, Ana Beatriz Oliveira de Araújo conta como o atendimento do hospital é diferenciado. “Todos são muito cuidadosos. Eu e meu bebê temos recebido todo suporte necessário”, disse Ana Beatriz.

No Leste do estado, o destaque é o Hospital Macrorregional Everaldo Aragão, em Caxias, que se configura como referência em atendimento e polo de apoio para mais de 26 cidades do estado. Desde a construção do hospital, já foram realizados mais de 2,5 milhões de atendimentos, quase mil por dia, incluindo tratamentos oncológicos, exames, cirurgias, consultas ambulatoriais, internações, serviços de psicologia e nutrição.

A Região Sul também recebeu muitos benefícios, como é o caso do Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz. Atendendo não somente os imperatrizenses, mas mais de 42 outras cidades como Barra do Corda e Açailândia, o hospital possui 116 leitos de internação, distribuídos nas especialidades clínica médica, clínica cirúrgica e UTI Adulto.

O Hospital Regional Dra. Laura Vasconcelos, em Bacabal, está fazendo a diferença na Região Central. Com 3 anos de inauguração, a unidade já realizou mais de 62 mil consultas ambulatoriais e recebeu mais 21 mil internações hospitalares. Atualmente, dá suporte a 26 municípios com atendimentos nas especialidades de clínica médica, ginecologia, obstetrícia, cirurgia geral e pediatria, além de exames laboratoriais e diagnósticos em oftalmologia e cardiologia; e serviços de diagnóstico por imagem como ultrassonografia, mamografia, exames de radiologia, tomografia e endoscopia.

Mais investimentos

O Governo do Maranhão está com mais 22 obras em andamento com o objetivo de aumentar a capacidade de atendimentos nas cidades. Na capital, por exemplo, está sendo construído o Hospital da Ilha, uma unidade que vai revolucionar a urgência e desafogar os Socorrões da cidade. Com 32 mil m² de área construída em um terreno com 62 mil m² de área total, esse será o primeiro do estado a ter uma UTQ, Unidade de Tratamento para Queimados. Na primeira etapa, serão entregues 212 leitos, distribuídos em sete blocos de atendimentos; na segunda etapa serão totalizados aproximados 400 leitos de internação e Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

<-Voltar