Combate ao Coronavírus: Governo do Estado orienta classe empresarial

Empresários receberam orientações quanto às formas de transmissão e precauções contra a doença

Foto: Albenir Sousa/Secom

Empresários e representantes de entidades da indústria e comércio do Amapá estiveram reunidos na noite desta quinta-feira, 17, no Palácio do Setentrião, para conhecer detalhes do Plano de Contingência e Controle do COVID-19. A medida faz parte das ações do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), implantando pelo Governo do Estado.

Eles receberam sugestões e instruções dos técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) e do Laboratório Central (Lacen) sobre as medidas de prevenção e controle a serem repassadas a seus colaboradores – como a lavagem das mãos corretamente com sabão e água em local adequado. Para aqueles que trabalham em caixas de atendimento ao público a recomendação é a utilização de álcool gel, na falta dele pode ser utilizado álcool líquido 70%.

O vice-governador do Amapá, Jaime Nunes, coordenou a reunião. Ele ressaltou que não têm casos confirmados no estado e enfatizou a importância de nivelar informações e orientações precisas em relação às ações que estão sendo realizadas do governo e prefeituras.

“Queremos que todos intensifiquem ações de limpeza, medidas que ajudam no combate à disseminação do vírus. Eles também puderam tirar as dúvidas sobre as preocupações da categoria e irão levar ao conhecimento dos seus funcionários”, afirmou Nunes.

Nunes também sugeriu a criação de campanhas virtuais pelas empresas para ajudar na orientação, tanto do público interno quanto externo.

O presidente da Fecomério, Eliezir Viterbino evidenciou que seguiu os protocolos dos decretos publicados pelo governador Waldez góes e suspendeu algumas atividades do Sistema Fecomércio (Sesc e Senac). Ele também afastou funcionários que se enquadram na definição de grupo de risco do COVID-19.

“Existe uma preocupação grande, principalmente no âmbito da saúde, e em seguida no setor econômico. Já é visível a diminuição do fluxo de pessoas no centro da capital”, observou Viterbino.

Ele ainda destacou que, o comércio reconhece o momento delicado enfrentado. “Queremos que população saiba que continuamos intensificando os cuidados de limpeza em nossos estabelecimentos e estão trabalhando na campanha contra o Fake News”, disse Viterbino.

O superintende do Sebrae Amapá, Waldeir Ribeiro também informou que os eventos nos auditórios da instituição foram suspensos.

<-Voltar