Conass, Conasems, Ministério da Saúde, Cofen e Anvisa debatem a segurança dos profissionais e pacientes na vacinação contra a Covid-19

Ministério da Saúde, Anvisa, Cofen e Conasems participaram do debate

 

Representantes do Conass, Conasems, Ministério da Saúde, Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e Anvisa reuniram-se ontem para estabelecer uma cooperação entre as instituições para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 e para discutir aspectos relacionados à segurança dos pacientes e dos profissionais de saúde envolvidos no processo.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Franciele Fontana, afirmou ser necessário pensar nos riscos de contaminação e nos problemas que ocorrerão na ponta. Ela destacou ainda que a organização da campanha está sendo feita com orientações e sugestões do Cosems e do Conasems.

Já a vice-presidente do Cofen, Nadia Ramalho, enfatizou a importância do debate acerca da segurança dos profissionais e da população. “Consideramos extremamente importante que os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) sejam oferecidos em qualidade e quantidade para os vacinadores e que a população seja esclarecida na necessidade de comparecer utilizando máscaras para que os vacinadores tenham garantia de vacinar com segurança toda a população que deverá ser assistida”.

Assessores técnicos das instituições também participaram da reunião por videoconferência

Para o secretário executivo do Conass, Jurandi Frutuoso, a reunião foi fundamental para oferecer resposta eficiente e rápida por conta da necessidade de agilizar a vacinação da população de maneira segura para todos os envolvidos.

Nereu Henrique Mansano, assessor técnico do Conass, disse que um dos objetivos da reunião foi buscar um alinhamento técnico e esclarecer dúvidas em relação aos equipamentos de proteção individual a serem indicados durante a campanha. Como em sua maioria os profissionais a serem envolvidos na vacinação serão os técnicos de enfermagem e enfermeiros, será importante harmonizar o entendimento com o Cofen.

Por sua vez, o assessor técnico do Conasems, Alessandro Chagas,  observou que é preciso considerar a realidade distintas dos municípios ao se prescrever uma conduta específica. Ele também destacou que o Conasems está responsável pelo treinamento das equipes das salas de vacina.

Como encaminhamento, definiu-se a elaboração com participação das entidades participantes de um documento de fácil compreensão, com os consensos a serem obtidos em relação ao tema.

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar