CONASS contribui com pesquisa que subsidiará a introdução da vacina de dengue no país

O CONASS recebeu na manhã de hoje (25), pesquisadoras da Dengue Vaccine Initiative que, por intermédio da Johns Hopikins University, está desenvolvendo um estudo que tem por objetivo fazer uma estimativa de necessidade da vacina de dengue no Brasil.

A pesquisa, patrocinada Ministério da Saúde e pelo Instituto Butantan, se baseia, principalmente, na realização de entrevistas com especialistas e gestores dos três níveis de gestão do SUS e cujo resultado integrará um modelo econômico a ser elaborado pela Johns Hopkins University, com a perspectiva de que também seja um subsídio adicional no processo de preparação do Brasil para a introdução da vacina de dengue.

O coordenador Geral do Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, Giovanini Coelho, acompanhou as pesquisadoras e destacou que o Brasil tem uma posição de destaque nesse cenário porque, apesar de a dengue ser um grande problema de saúde pública, conta com iniciativas governamentais de desenvolvimento da vacina como uma das estratégias para combater a doença.

“Estamos avançados no processo de organização tendo em vista que os programas de dengue e de imunização são estruturados no âmbito do SUS e isso faz com que ele tenhamos uma posição de destaque no cenário mundial”, destacou.

O especialista explicou que, para o processo de consulta, estão sendo consultadas diversas opiniões – de gestores de várias instancias de governos, de especialistas e da academia.

O secretário-executivo do CONASS, Jurandi Frutuoso, e a coordenadora de Núcleos Técnica do Conselho, Rita Cataneli, reiteraram a satisfação do CONASS em contribuir com estudo de tamanha relevância e apontaram alguns aspectos relacionados à gestão estadual para a introdução da vacina no Brasil.

“Ficamos felizes e animados com a perspectiva de termos a vacina como mais uma arma contra a dengue. Precisamos ponderar, no entanto, que as ações de controle do vetor não podem ser negligenciadas, ao contrário, seu fortalecimento e aprimoramento devem ser pontos constantes de atuação da gestão do SUS nos estados e municípios brasileiros”, destacou Jurandi.

Rita Cataneli falou a respeito do trabalho da Câmara Técnica do CONASS de Vigilância em Saúde, por meio da qual técnicos dos estados trocam ideias e experiências, além de contribuírem fortemente com as ações de vigilância na gestão estadual e municipal, e explicou às pesquisadoras aspectos como o repasse de recursos para as atividades da vigilância e da dengue no Brasil.

Além da importância da vacina para o país, tanto epidemiológica quanto politicamente, foram abordadas, durante a entrevista, questões relacionadas à eficácia e à adesão da população à vacina e a sua possível comercialização.

Os pesquisadores ficarão no Brasil até o final do mês de agosto, realizando entrevistas por todo o país a fim de estimar a demanda potencial e a oferta da vacina contra a dengue no Brasil.

Adriane Cruz

Assessoria de Comunicação Social

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar