CONASS Debate – Que saúde você vê?

A saúde tem sido apontada como prioridade e também como principal preocupação dos brasileiros, segundo pesquisas realizadas em todo o país nos últimos anos e cujos resultados se repetem em pesquisas recentes.

Considerando a importância da comunicação tanto para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, quanto para a compreensão a respeito da saúde privada, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), em parceria com o Canal Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, realizará no próximo 28 de novembro o seminário CONASS Debate – Que saúde você vê? Com o formato de um programa televisivo, o debate permitirá a interação tanto da plateia quanto dos internautas que acompanharão o evento em tempo real.

Entre os convidados estão a repórter Cláudia Colucci, da Folha de São Paulo; a pesquisadora da Fiocruz, Inesita Araujo; a produtora dos programas de saúde da Rede Globo, Fabiane Leite; e o pesquisador da Universidade de Brasília (UnB), Murilo César Ramos. Os debates serão mediados pelo apresentador do Canal Saúde, Renato Farias.

O evento conta com a participação de secretários estaduais de saúde e suas equipes de comunicação, comunicadores da saúde e profissionais da mídia. A expectative do Conass e do Canal Saúde é refletir sobre as formas como a saúde (pública ou privada) é comunicada e, por conseguinte, compreendida pela sociedade brasileira. Estará em debate a imagem do SUS na mídia, a relação entre os gestores de saúde e a imprensa, o cenário político da comunicação no Brasil e seus impactos sobre a saúde brasileira.

A comunicação do SUS

A saúde é tema prevalente em todas as mídias que divulgam desde as mazelas dos hospitais até dicas de prevenção a doenças. Por meio de jornais, revistas, rádios, bem como na TV ou nos sites e redes sociais da internet, é possível acompanhar a política de saúde; conhecer serviços e produtos que a ciência e o mercado disponibilizam todo o tempo. Esse mosaico de informações remete a
distintas visões de saúde e, igualmente, a distintas visões sobre os melhores caminhos para efetivá-la.

Mas o texto publicado ou o spot veiculado representam apenas o início do processo. Importa saber a quais públicos interessou, como estes públicos compreenderam a mensagem e como a ela reagiram, e se reagiram. Cada leitor de jornal, cada espectador de TV, cada internauta dá sentido ao que recebe pela mídia a partir de suas próprias experiências e conhecimentos.

Em relação ao SUS muitas são as “comunicações”. Mídia, governos e movimentos sociais discutem a saúde a partir de seus interesses, que variam da necessidade de “vender” a notícia, ao desejo de visibilidade, passando pela missão de informar a população. Em meio a esse emaranhado de discursos que informação chega à sociedade? A necessidade de resposta a esta pergunta torna a “Comunicação em Saúde” um tema fundamental.

É preciso reconhecer a comunicação como área estratégica da saúde e não como um setor que produz folderes ou marca entrevistas. Não se trata apenas de “pautar” a imprensa ou “ter um furo de reportagem”, mas de estabelecer uma relação efetiva entre os profissionais que comunicam a saúde, independente do lado do balcão em que estejam. No horizonte, a perspectiva de uma política de comunicação que abranja toda a gestão de saúde no país, refletida também na formação dos comunicadores brasileiros.

CONASS Debate: Que saúde você vê?
Data: 28 de novembro de 2014
Horário: das 8h30 às 17h00
Local: Museu da Vida – Tenda da Fiocruz. Avenida Brasil, 4365 –
Manguinhos, Rio de Janeiro/RJ

Contatos:

Adriane Cruz, assessora de Comunicação do CONASS
adriane@conass.org.br

(61) 9609-8365 e (61) 3222-3000
Marcia Correa e Castro, superintendente do Canal Saúde
(21) 99988-8798 e (21) 3194-7753

<-Voltar