Conheça os novos secretários de Saúde dos estados de Goiás, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro

 

A gestão estadual do SUS tem novos gestores. Conheça um pouco mais sobre os novos Secretários Estaduais de Saúde de Goiás,  Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

 

 

Halim Antonio Girade – Goiás

Médico formado pela Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto/SP, Halim Antonio Girade e também mestre em Ciência Política. Já foi secretário de Estado da Saúde de Goiás no período de  abril de 1990 a março de 1991. Antes de assumir a pasta novamente, atuou como Superintendente Executivo da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás. Trabalhou também no Fundo das Nações Unidas para a Infância – Unicef/ONU, nos estados do Amazonas, Pará, Permambuco e no Distrito Federal.

Girade já esteve à frente da gestão municipal da saúde, em 1987 quando foi secretário municipal de Mambaí/GO e secretário municipal de Saúde de Planaltina, em 1984.

Em agosto de 2008 foi homenageado pelo Ministério da Saúde, por ter criado o Programa de Saúde da Família no Brasil, que mudou o modelo de assistência, que era antes hospitalar e agora voltado para a promoção de saúde e prevenção de doenças, às famílias e comunidades.

 

 

 

 

 

Sandra Maria Sales Fagundes – Rio Grande do Sul

Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica do RS (PUC-RS), com residência em Saúde Comunitária, especialização em  Administração de Serviços e Sistemas de Saúde (Argentina), Saúde Pública (Brasil-Argentina) e em Gestão da Clínica em Redes de Atenção à Saúde (Brasil, pelo Hospital Sírio Libanês). Também é mestre em Educação e Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e formada em Psicanálise pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre.

Antes de assumir o comando da Secretaria Estadual da Saúde (SES), a psicóloga já havia exercido as funções de coordenadora da Política de Atenção Integral de Saúde Mental, de 1987 a 1991, e de diretora do Departamento de Ações em Saúde, de 2011 a 2013, na mesma pasta. Foi também secretária municipal de Saúde de Viamão (de 1998 a 2002) e Porto Alegre (em 2003 e 2004).

 

 

 

 

Marcos Esner Musafir – Rio de Janeiro

Marcos Esner Musafir formou-se em Medicina em 1980, pela Escola de Medicina Souza Marques, do Rio de Janeiro. Como médico residente no Hospital Municipal Miguel Couto – onde posteriormente chefiou o setor de emergência, entre 1988 e 1996 – passou a ter contato com pacientes vítimas de traumas, provocados principalmente por acidentes automobilísticos. Vem dessa época sua paixão pela Traumatologia e por ações de prevenção aos acidentes de trânsito e de incentivo ao uso de cinto de segurança, que se tornaram alguns dos temas presentes em várias pesquisas desenvolvidas durante sua carreira profissional, e que foram publicadas em livros e trabalhos científicos.

Em 2010, trabalhou na Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, onde atuou em projetos importantes na área de trauma, como a implantação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu, localizado no município de Paraíba do Sul e que foi criado para suprir a demanda do estado do Rio de Janeiro na realização de cirurgias de trauma e ortopedia de média e alta complexidade.

A dedicação à prevenção de acidentes levou Musafir à Organização Mundial de Saúde (OMS), onde participou – entre 2008 e 2009 – de um grupo de trabalho formado por representantes de 12 países, para desenvolver ações de redução do número de vítimas de acidentes de trânsito. O trabalho do grupo sensibilizou a Organização das Nações Unidas, que definiu em assembleia geral que o período entre 2011 e 2020 fosse batizado “Década de Ações para Redução de Traumas no Trânsito”.

<-Voltar