Corrida de rua pode ser ótima opção para emagrecer com saúde

Praticidade, benefícios físicos e baixo custo são os grandes atrativos da corrida de rua. Para cuidar da saúde, basta um par de tênis, bermuda e camiseta. A corrida melhora o condicionamento cardiorrespiratório, promove o aumento de resistência e força muscular, auxilia no bem-estar psicológico, na auto-estima e ajuda a emagrecer de forma sadia. Para se tornar mais um dos apaixonados pelo asfalto, basta seguir algumas recomendações.

Danyele Cassimiro de Araújo, professora da educação física do Programa de Melhoria da Qualidade de Vida – Geração Saúde, do Ministério da Saúde, explica que é necessário tomar cuidados durante a corrida para não prejudicar as articulações. “É preciso aprender a realizar a pisada de forma correta. Existe a pisada pronada (para dentro), a supinada (para fora) e a neutra, considerada ideal. O correto é aterrisar primeiro o calcanhar, fazer uma leve pronação para dentro e estabilizar para a fase de vôo, quando a sobrecarga fica sobre os dedos, e assim sucessivamente”, afirma. São cinco fases: contato inicial, médio apoio, desprendimento, oscilação e desaceleração. A movimentação dos braços também é essencial para o bom desempenho.

A professora recomenda aos iniciantes que comecem com caminhadas moderadas, para aumentar o ritmo aos poucos. Danyele ressalta: todos devem procurar um médico e realizar exames para poder praticar atividades físicas. “A corrida só não é indicada para indivíduos com problemas crônicos, de articulação e cardíacos, além dos que já sofreram alguma lesão grave”, ressalta. “Com exceção desses, homens, mulheres, gordos ou magros, todos podem correr”, completa.

Preparação – Para aderir à corrida de rua, o principal material é o tênis. O mercado oferece inúmeras marcas e modelos, mas nem sempre o mais caro é melhor. Danyele Cassimiro de Araújo afirma que o tênis deve ser próprio para corrida e escolhido de acordo com o tipo de pisada. “As lojas já fazem um reconhecimento da pisada. O calçado deve ser de acordo com a demanda de carga sobre a planta do pé. Um bom amortecedor também é importante. Se a pessoa sentir dor, deve procurar orientação”, conta.

Alguns cuidados com a alimentação também são necessários para praticar o esporte. “Não se deve comer pouco tempo antes da atividade. É melhor se alimentar pelo menos 30 minutos antes, com comidas leves. Durante a corrida, também é recomendada a ingestão de água para hidratação”, explica a professora. O ideal, no entanto, é o acompanhamento de um nutricionista para dar o suporte adequado

O servidor público Caio Nakashima começou a correr com colegas de trabalho em 2004. Desde então, passou dos 110 kg para os 87 kg. Ele treina de duas a três vezes por semana e tenta competir ao menos uma vez por mês. “Somos gordinhos, mas não deixamos de correr. O importante é se exercitar”, afirma. Ele e outros 15 amigos participarão da 6ª Maratona Brasília de Revezamento, que ocorre na Esplanada dos Ministérios, no dia 21 de abril.

Fonte: Samuel Bessa / Agência Saúde

Foto: Corbis Images

<-Voltar