COVID-19: OPAS/OMS e Anvisa compartilham estratégias de comunicação frente à pandemia

Como prosseguimento da discussão articulada entre assessorias de Comunicação das Secretarias Estaduais de Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), em parceria com o Laboratório de Educação, Informação e Comunicação em Saúde (ECoS), realizou a segunda webconferência a fim de delinear estratégias de comunicação frente à pandemia do novo coronavírus e ao colapso do Sistema Único de Saúde (SUS).

A atividade ocorreu nesta terça-feira, 5, contou com a participação do oficial de Comunicação da Organização Pan-Americana da Saúde, representação Brasil (Opas/OMS), Luís Felipe Sardenberg, e da coordenadora de Comunicação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Isabel Pimentel. A coordenadora do ECoS, professora Valéria Mendonça, e outras pesquisadoras do Laboratório também participaram do encontro virtual. Sardenberg apresentou as diretrizes de comunicação adotadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) frente à pandemia de covid-19.

Conforme explicou, o trabalho em parceria com instituições como a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Ministério da Saúde (MS) na produção e divulgação de conteúdo é de extrema relevância. Outro ponto destacado por Luís foi a tradução de guias de comunicação disponibilizadas pela Opas/OMS em línguas como o inglês e o espanhol para o português brasileiro. O material pode colaborar com profissionais de comunicação, de saúde e toda a população no enfrentamento à doença. A coordenadora da Anvisa apresentou práticas de comunicação realizadas pela instituição na pandemia resumidas em dez passos.

Isabel também moderou o diálogo e a apresentação das ações exitosas nos estados. Como a webconferência foi realizada no Dia Mundial da Higienização das Mãos, Isabel comentou que a data nunca foi tão importante, pois é uma das formas de prevenção à covid-19. A comunicadora Fátima Holanda, da Ascom do Ceará, destacou o trabalho constante dos profissionais de comunicação da Secretaria de Saúde diante da situação de infecção. Conforme dados do Ministério da Saúde do dia 5 deste mês, o Ceará é o terceiro estado brasileiro na lista de casos confirmados, com 11.470 registros, 795 óbitos e a alarmante taxa de mortalidade 87 a cada um milhão de habitantes.

Fátima ressaltou a importância de ter credibilidade por parte da imprensa local e nacional para o compartilhamento das informações. Segundo ela, o feedback sobre a qualidade do trabalho da equipe de comunicação do estado, vem por meio das redes sociais virtuais e do espaço disponibilizado pela imprensa. As reuniões da Câmara Técnica de Comunicação em Saúde do Conass (CTCS) ocorrem quinzenalmente e a pauta do próximo encontro já está sendo discutida pelo grupo.

Fonte: Laboratório Ecos, com a colaboração de Adriane Cruz (Conass)

<-Voltar