Debate virtual tratará sobre o impacto da Covid-19 em tabagistas

Em alusão ao Dia Mundial sem Tabaco, entidades do setor alertam para o agravamento da Covid-19 em pessoas com dependência de tabaco. O assunto será tema do debate virtual Tabagismo e Risco Potencial para a Covid-19, que ocorre no dia 27 de maio, às 16 horas, quando também serão discutidas as estratégias utilizadas pela indústria de tabaco para atrair adolescentes e jovens.

Participam do debate a professora  da Universidade da Califórnia  São Francisco, Stella Bialous, e o presidente da Sociedade Paulista de Penumologia e Tisiologia, Fred Fernandes. A moderação será da jornalista Lígia Formenti, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

A iniciativa é da Organização Pan-Americana da Saúde  (OPAS/OMS) no Brasil, com o apoio do Instituto Nacional de Câncer (Inca) e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Com transmissão online pela TV Inca, no Youtube (www.youtube/tvinca), o público poderá enviar perguntas para os participantes ao vivo, por meio do email diamundialsemtabaco@gmail.com.

Campanha Global – A campanha do Dia Mundial Sem Tabaco, da Organização Mundial da Saúde (OMS), alerta para o grave problema de saúde pública que a epidemia do tabaco representa e a necessidade urgente de implementar e fortalecer as medidas de controle do tabagismo. O tema deste ano quer conscientizar os jovens sobre táticas de manipulação da indústria, além dos agravantes do tabagismo frente ao novo coronavírus.

No Brasil, a campanha reforça as mensagens da OMS e agrega a vivência de pessoas que conseguiram vencer a dependência do tabagismo com o apoio dos serviços de saúde do Sistema Único da Saúde (SUS). Os relatos em vídeo, as peças para redes sociais e o site da campanha estão disponíveis para compartilhamento em www.apsredes.org/sem-tabaco-2020.

Epidemia do tabaco – Uma das maiores ameaças à saúde pública que o mundo já enfrentou, a epidemia de tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano. Mais de 6 milhões dessas mortes são o resultado do uso direto do tabaco, enquanto cerca de 1 milhão é o resultado de não fumantes expostos ao fumo passivo. O prejuízo econômico do tabaco gira em torno de US$ 1,4 trilhão.

O uso de produtos de  tabaco que contêm nicotina aumenta o risco de câncer, doenças cardiovasculares e pulmonares. Além disso, fumantes podem já ter alguma doença pulmonar ou capacidade pulmonar reduzida, tornando-os mais vulneráveis à Covid-19.

Os dispositivos eletrônicos para fumar (cigarros eletrônicos ou aquecidos) aumentam a exposição das pessoas à nicotina e a várias substâncias tóxicas. Diferente do que propaga a indústria do tabaco, esses produtos geram malefícios à saúde e podem gerar dependência.

Debate Virtual Tabagismo e Risco Potencial para a Covid-19

Dia – quarta-feira (27/05)

Horário – 16h (BSB)

Transmissão – TV Inca no Youtube (www.youtube.com/tvinca)

Email para perguntas – diamundialsemtabaco@gmail.com

<-Voltar