DF – Ações na rede pública de saúde lembram Dia Contra Hepatites Virais

Vacinação, testes rápidos e palestras sobre a doença


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal, por meio da Gerência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (GEDST), em parceria com as Regionais de Saúde, promove até domingo (28) diversas ações nas unidades de saúde, para lembrar o Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais, 28 de julho.

 

As mobilizações regionais envolvem a realização de testagem rápida para hepatite, destinada especialmente às populações mais vulneráveis. A programação, iniciada nessa segunda-feira (22), em Planaltina, continua nesta terça-feira (23), no Hospital Regional de Samambaia, quinta-feira (25), no centro de saúde nº 01 do Paranoá, sexta-feira (26), no centro de saúde nº 02 do Guará e domingo (28), na Unidade Mista de Saúde da Asa Sul, em parceria com a ONG Candango C.

 

A mobilização será realizada, sobretudo com a população de risco dentre as quais estão policiais, bombeiros, manicures, pedicures, pedólogos, tatuadores, tatuados, profissionais de saúde e pessoas que receberam transfusão de sangue antes de 1993.

 

A chefe do Núcleo de Imunização da Secretaria de Saúde do DF, Eudóxia Dantas, explica que a vacina, antes indicada apenas para pessoas da faixa etária de 0 a 29 anos, há um mês, foi ampliada para pessoas de até 49 anos.

 

“Durante a semana vamos intensificar a divulgação da mudança da faixa etária, a importância da vacinação contra as doenças e a atualização dos cartões de vacinas das crianças”, comenta Eudóxia.

 

“Iniciamos o programa na manhã dessa segunda-feira, no Centro de Saúde Nº 1, em Planaltina. Mais de 100 pacientes foram atendidos e alguns deles chegaram a tomar a vacina contra a hepatite B”, relata o chefe do Núcleo de Assistência e Tratamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do DF, Thiago Rodrigues Amorim.

 

No domingo, 28 de julho, a Unidade Mista da Asa Sul em parceria com a ONG “Candango C” realizará uma campanha de vacinação contra a doença, a partir das 9h até às 17h, na Quadra 508/509 Sul.

 

“Além da vacinação também serão realizados testes rápidos de hepatite C, com aconselhamento e agendamento, acompanhamento dos casos reagentes, mobilização de trabalhadores e populações acrescidas de risco”, comenta a gerente da Unidade Mista da Asa Sul, Leonor Lannoy.

 

Hepatite – “A hepatite é uma inflamação no fígado, causada por vírus representado por três doenças distintas conhecidas como hepatite A, B e C. Em alguns casos o paciente pode ficar com cirrose ou câncer no fígado, por isso a importância de tomar a vacina”, explica o médico infectologista, Felipe Freitas.

 

O especialista informa que a Hepatite A atinge principalmente as crianças e é transmitida por água ou alimentos contaminados. “Apenas 1% dos casos leva a insuficiência hepática fulminante. Quando isso ocorre, há necessidade de transplante”, conta o médico.

 

Na hepatite B a transmissão ocorre principalmente através do sexo sem camisinha. De acordo com Felipe, em 95% dos infectados a doença cura espontaneamente e 5% podem evoluir para a forma crônica que pode causar cirrose e câncer de fígado.

 

A hepatite C é considerada uma das mais perigosas, pois é transmitida com acidentes de agulhas contaminadas e drogas injetáveis. “Na hepatite C apenas 15% dos pacientes não evoluem para a forma crônica. Para ela ainda não existe vacina, mas tem tratamento antiviral”, concluí o infectologista.

 

A medida mais eficaz na proteção contra hepatite B consiste na vacinação que, no Brasil, está disponível para crianças, adolescentes, indivíduos de até 49 anos de idade, bem como populações vulneráveis. São necessárias três doses para uma imunidade protetora.

 

PROGRAMAÇÃO:

• Terça-feira (23)- Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

• Quinta-feira (25) no Centro de Saúde nº 1 do Paranoá.

• Sexta-feira (26)- Centro de Saúde nº 2 do Guará.

• Domingo (28)- Unidade Mista da Asa Sul.

 

Ludmila Mendonça/Frederico Prado – ASCOM SES/DF

 

<-Voltar