Edital vai disponibilizar R$ 23,5 milhões para pesquisas de fortalecimento do SUS

Ministério da Saúde abre chamamento público para projetos em 23 linhas de pesquisa em temas estratégicos para o SUS. Prazo para apresentação dos projetos termina 15 de julho

O Ministério da Saúde abre, nesta segunda-feira, 1º de junho de 2015, chamamento público para projetos em 23 linhas de pesquisa em temas estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo é fortalecer o SUS e contribuir para a melhoria das condições de saúde da população brasileira.

Para inscrições, acesse este link

Entre os temas propostos estão o impacto do Programa Mais Médicos em áreas vulneráveis, as principais causas de morte materna entre os povos indígenas, a investigação sobre a situação vacinal nas capitais brasileiras, o impacto da implantação das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e avaliação da qualidade da atenção hospitalar no país. Ao todo, o Ministério irá disponibilizar R$ 23,5 milhões para o desenvolvimento das pesquisas.

Confira aqui o Edital

Podem participar instituições brasileiras de ensino superior, institutos ou centros de pesquisa e desenvolvimento, além de empresas públicas que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia e inovação. O prazo para apresentação dos projetos termina em 15 de julho. Após 30 dias, o Ministério divulgará os projetos aprovados, que terão duração de 24 meses. O Ministério da Saúde irá acompanhar a execução das linhas de pesquisa por relatórios técnicos e, se necessário, videoconferências e visitas in loco. Para mais informações, escreva para pesquisa.decit@saude.gov.br ou contacte pelo telefone (61) 3315 6288.

O SISC&T é o sistema de informações do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde. O SISC&T gerencia o Programa Pesquisa para o SUS, o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS, o Prêmio Nacional de Incentivo à Promoção de Uso Racional de Medicamentos, o Banco de Consultores e o Pesquisa Saúde.

<-Voltar