Escola Nacional de Saúde Pública lança novo portal de educação a distância

Há 19 anos atuando na formação e qualificação de profissionais que atuam na saúde e áreas afins, a Educação a Distância da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (EAD/Ensp/Fiocruz) está com um novo portal. Com um layout responsivo, isto é, que se encaixa automaticamente no dispositivo do usuário (PC, celular, tablet, etc) e muda sua aparência e disposição com base no tamanho da tela em que é exibido, o site traz diversas inovações que facilitam a busca de cursos e editais oferecidos pelo EAD/Ensp, bem como o andamento dos processos seletivos e os números da EAD, que, em quase duas décadas, já atuou nas 27 Unidades Federativas do Brasil, em mais de quatro mil municípios, obteve mais de 100 mil alunos matriculados e quase 80 mil formados.

Segundo Lucia Dupret, coordenadora do programa de Educação a Distância, o sucesso da atividade se dá porque a modalidade cumpre a missão da Escola de formar o trabalhador para o SUS. “Não pensamos em EAD como sinônimo de computador, nem de informática, nem de tecnologia. Falamos de EAD como modalidade educacional, que, no contexto da Ensp, é uma estratégia importante para qualificar os trabalhadores do SUS, na medida que temos um pais de dimensões continentais e tem-se a necessidade de chegar onde essa formação é necessária. Essa estratégia é importante para construção de políticas públicas”, afirmou Lúcia.

Confira, na entrevista concedida ao Informe ENSP, as novas funcionalidades do Portal e seu processo de desenvolvimento.

Informe ENSP: O Portal EAD está de cara nova. Como se deu o processo de construção e quais inovações ele traz?

Lúcia Dupret: É de fundamental importância ter um portal que divulgue e informe os processos desenvolvidos por uma instituição pública que é financiada com recursos públicos. Essa, ao meu ver, é a grande missão do portal de uma instituição como a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, cuja missão é a formação em saúde. Na EAD, desenvolvemos cursos para qualificar os profissionais do Sistema Único de Saúde há 19 anos. Desde o início, entendemos o portal como uma peça fundamental na história da divulgação e da prestação de contas para a população do que é feito aqui.

O atual portal foi elaborado em um processo de construção coletiva. É assim que trabalhamos aqui, e isso enriquece o processo. Envolvemos profissionais da EAD em todos os setores, a Coordenação de Comunicação Institucional da Escola e a empresa responsável pelo desenvolvimento. Visitamos portais internacionais para analisar experiências e todas as áreas do portal foram discutidas com base em estudos e discussões conceituais sobre a melhor forma de atingir nosso usuário.

Informe ENSP: Quais são as principais inovações do Portal EAD?

Lúcia Dupret: Realizamos a migração para o novo portal nessa quarta-feira (10/5). Temos um espaço dos cursos ativos e com editais abertos, de como se inscrever. A partir de agora, o tutor ou o aluno podem refinar a pesquisa de acordo com as categorias dos cursos e o seu perfil, há a possibilidade de acompanhar o processo seletivo, ler as principais notícias da área, além de ter acesso com mais facilidade ao “Ambiente EAD”. Tudo isso sempre na perspectiva de tornar a informação mais amigável e acelerar a velocidade da informação.

Uma espaço muito caro para nós é a seção “A EAD”, que descreve o nosso serviço e traz o campo EAD em Números. Temos a possibilidade de mostrar a trajetória de ensino e de referendar quem somos, por quê somos e mostrar de qual lugar o EAD/Ensp está falando.

Não pensamos em EAD como sinônimo de computador, nem de informática, nem de tecnologia. Falamos de EAD como modalidade educacional, que, no contexto da ENSP, é uma estratégia importante para qualificar os trabalhadores do SUS, na medida que temos um pais de dimensões continentais e tem-se a necessidade de chegar onde essa formação é necessária. Essa estratégia é importante para construção de políticas públicas. A Educação a Distância da Ensp, para nós, não se esgota em si mesma. É uma modalidade cuja estratégia cumpre a missão da escola de formar o trabalhador.

Para isso, temos que considerar quem é esse trabalhador da saúde, que é o nosso aluno, como está inserido no processo de trabalho e a formação deve ser significativa para ele. Pensamos nisso há 19 anos e começamos a estruturar um modelo que pudesse garantir essas questões, de modo que o aluno entenda a oportunidade que tem de ressignificar seu processo de trabalho e se instrumentalizar conceitualmente par executá-lo.

Informe ENSP: Qual é o papel do portal do Ensino a Distância da ENSP?

Lúcia Dupret: A Ensp e as demais instituições públicas precisam, mais do que nunca, divulgar o trabalho que fazem e prestar contas à sociedade de como o investimento público é utilizado, de como retorna para a sociedade. Portais cumprem essas funções. E foi nessa perspectiva que sentamos para construí-lo.

Conheça o novo Portal EAD.

Fonte: Ensp/Fiocruz

 

<-Voltar