Espírito Santo – Investimentos do Governo do ES colocam saúde pública em novo patamar

Após três anos de investimentos, o Governo do Espírito Santo está alcançando um novo patamar na saúde pública. As entregas já realizadas e ainda previstas vão, gradativamente, contemplando diversas áreas, desde a atenção básica até a assistência hospitalar, a fim de oferecer um atendimento mais humanizado e com mais qualidade à população.

Um dos maiores exemplos foi a entrega total do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, em Serra, que passou a oferecer, no último mês de novembro, todos os seus 424 leitos e 100% dos seus serviços. O maior e mais moderno hospital do Espírito Santo significa também o maior investimento unitário já feito na saúde estadual, somando R$ 165 milhões entre obras e equipamentos.

O Hospital passa a ofertar atendimento integral em diversas especialidades, como cirurgia de cabeça e pescoço, cirurgia bucomaxilofacial, cirurgia do aparelho digestivo (exceto oncologia), urologia, cirurgia ortopédica, cirurgia plástica reparadora e geral, neurocirurgia, obstetrícia, cirurgia e exames de oftalmologia, cirurgia torácica e cirurgia vascular, UTI Adulto e Neonatal.

O setor de diagnóstico por imagem terá a capacidade de realizar mensalmente 13.800 exames de raio X, tomografia, endoscopia, colonoscopia, ultrassonografia, ecocardiografia e ressonância magnética.

Os demais hospitais próprios estão passando ou passaram por reformas, melhorias e ampliação, oferecendo novos serviços aos capixabas. Os filantrópicos não foram esquecidos e, em 2013, o Estado e o governo federal estão repassaram R$ 289 milhões para oito deles.

Leitos

Um dos desafios na saúde pública é suprir a carência histórica de leitos. Tendo isso em vista, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vem direcionando esforços para resolver essa questão. Desde 2011 até outubro do ano passado, 774 novas vagas foram abertas para atender aos capixabas e a estimativa é que até o final de 2014 outras 490 sejam criadas, totalizando 1.264 acomodações a mais.

As vagas estão espalhadas pela Grande Vitória, mas grande parte está no interior, seguindo a lógica da descentralização dos serviços de saúde, em municípios como Colatina, Barra de São Francisco, Guaçuí, Domingos Martins. Essa política visa a minimizar a sobrecarga de pacientes na Região Metropolitana, oferecendo atendimento mais perto de casa. Onde não existe hospital do Estado, é feito um trabalho de parceria com os filantrópicos.

 

Reforço no atendimento básico

Além de investir na atenção hospitalar, o Governo do ES também promove melhorias no atendimento básico. Em três anos, foram entregues 35 Unidades Saúde da Família por todo o Espírito Santo que tiveram as obras financiadas pelo Estado, totalizando R$ 32 milhões e ampliando o acesso aos serviços de saúde para 210 mil capixabas.

Todo esse esforço é feito para garantir que até 80% dos problemas crônicos de saúde que oneram os hospitais indevidamente sejam resolvidos pela atenção primária. Até o final de 2014, a Sesa espera entregar mais 22, totalizando 57 Unidades Saúde da Família.

No início de 2013, o Estado lançou o Programa de Cofinanciamento da Atenção Primária à Saúde. Todos os 78 municípios capixabas receberão, ao longo de 12 meses, um total de quase R$ 43 milhões, parcelados, para serem investidos em melhorias no atendimento básico. O recurso poderá ser usado, por exemplo, na compra de medicamentos e equipamentos, treinamento dos profissionais, entre outros.

 

Álcool e drogas

Dez Centros de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (CAPSad) estão sendo financiados pela Secretaria de Estado da Saúde somando um investimento de R$ 10,5 milhões. Até outubro de 2013, cinco já foram inaugurados em Anchieta, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e Santa Maria de Jetibá.

Esses Centros serão referência para toda a região onde estão inseridos, representando uma esperança para pessoas que enfrentam problemas com o uso e abuso de álcool e drogas, notadamente o crack. Os CAPSad significam um novo modelo de atendimento a esse paciente, sem a necessidade de internação e com o objetivo de promover a reinserção social com a participação da família.

 

Concurso público

O maior concurso público já feito para a saúde estadual foi realizado no ano passado, disponibilizando, ao todo, 2.121 vagas. A homologação e o resultado final foram publicados no início de novembro último. As oportunidades oferecidas foram para médicos de 50 especialidades e três áreas de atuação, além de profissionais com nível superior de ensino em 11 áreas, bem como técnicos. A remuneração varia de R$ 1.164 a R$ 8.250, dependendo do cargo e carga horária.

 

Assistência farmacêutica

A assistência farmacêutica foi fortalecida com a criação de duas Farmácias Cidadãs Estaduais, em Vila Velha e Serra. A implantação das Unidades permite acesso facilitado a quem precisa de medicamentos de alto custo. Esses remédios são fornecidos gratuitamente pelo governo estadual para o tratamento de doenças crônicas graves, como Mal de Alzheimer, glaucoma e hipertensão pulmonar.

 

Foto: Nestor Muller

Assessoria de Comunicação da Sesa

Dannielly Valory/Kárita Iana/Marcos Bonn/Maria Angela Siqueira

Texto: Maria Angela Siqueira

mariaperini@saude.es.gov.br

Tels.: 3345-8074/3345-8137/9983-3246/9969-8271/9943-2776

asscom@saude.es.gov.br

<-Voltar