“Estados são fundamentais no auxílio da implantação do prontuário eletrônico nas UBS”.

Brasília – O diretor do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde (DAB/MS), Allan Nuno, participou na tarde desta quarta-feira (19), da Assembleia do CONASS onde apresentou aos secretários estaduais de saúde informações sobre a nova versão do e-sus AB e a implantação do prontuário eletrônico em todos os serviços de Atenção Básica de Saúde no país. nuno

Nuno solicitou o apoio dos gestores estaduais no auxílio aos municípios para a implementação do prontuário nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Segundo ele, os estados são atores fundamentais nesse projeto de informatização. “Não dá para deixar os municípios sozinhos nessa tarefa que apesar de ser possível, é complexa porque envolve informatização das UBS, questões de conectividade, de capacitação de profissionais etc.”

O diretor explicou ainda que o prazo para a implementação do prontuário eletrônico será até o dia 10 de dezembro e os municípios que não o fizerem terão que se justificar e apontar quais são as dificuldades enfrentadas. “Nós estamos fazendo um movimento para que todos os municípios utilizem a ferramenta, mas sabemos que há problemas como a aquisição de equipamentos, o apoio na utilização do prontuário e as dificuldades com conectividade”, disse.

Ele esclareceu que os municípios têm autonomia para utilizar qualquer outra ferramenta e não obrigatoriamente a do Ministério da Saúde e observou que a versão 2.1 do e-SUS AB é totalmente integrada a outros prontuários eletrônicos já existentes.

Segundo Nuno, hoje mais de 10 mil UBS já utilizam prontuário eletrônico em 1920 municípios. Dessas, 2902 unidades fazem uso da ferramenta do Ministério da Saúde. “O nosso grande desafio é levar esse prontuário para mais de 31 mil unidades básicas de saúde de todo o país”, concluiu.

A secretaria de Estado da Saúde de Alagoas, Rozangela Wyszomirska, ressaltou a importância do gestor estadual nesse processo, e classificou como fundamental a participação do estado principalmente por conta da questão da regionalização.

Já o secretário de Estado da Saúde do Pará, Vitor Manoel Jesus, levantou a possibilidade de que o sistema contemple, futuramente, a integração das informações da Atenção Primária à Saúde com as informações da Atenção Especializada.  “Seria importante integrar esses dois níveis de atenção a fim de oferecer acesso mais rápido aos usuários que por ventura necessitem utilizar serviços especializados”, disse o secretário.

Confira no vídeo abaixo a fala do Diretor do DAB/MS

esusa_ab_video

Funcionalidades

A plataforma permite o profissional de saúde gravar e acessar informações, como detalhamento da consulta e diagnóstico, disponibilidade de medicamentos nas farmácias dos municípios, procedimentos realizados, resultado de exames e evolução do paciente. A nova versão possibilita ainda que o registro ao Cartão Nacional de Saúde (CNS), a identificação do cidadão no SUS, seja feito digitalmente em qualquer unidade que já utilize a atualização do programa.

Assessoria de Comunicação do CONASS

(61) 3222-3000

ascom@conass.org.br

<-Voltar