Fiocruz completa 112 anos e apresenta publicação sobre o futuro da saúde no Brasil

Órgão vinculado ao Ministério da Saúde e com papel central no Sistema Único de Saúde (SUS), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) completará 112 anos nesta sexta-feira (25/5). Nas vésperas da Conferência Rio+20, a Fiocruz lançou o documento A saúde na Rio+20: desenvolvimento sustentável, ambiente e saúde. Com isso, a Fundação busca preencher uma importante lacuna na agenda da Rio+20, já que o chamado Esboço Zero, a primeira versão do documento “O futuro que queremos”, não faz menção à saúde.

Essa capacidade de pensar o Brasil de hoje e refletir sobre o país que teremos amanhã também gerou o livro Saúde no Brasil em 2030 – diretrizes para prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro, que será lançado nas comemorações dos 112 anos.

A Fiocruz tem uma atuação diversificada: estudos clínicos, epidemiológicos e em ciências biológicas, humanas e sociais; formação de recursos humanos; prestação de serviços hospitalares, ambulatoriais e de vigilância sanitária; e fabricação de medicamentos, vacinas e outros insumos estratégicos, além dos subsídios às políticas públicas. A multiplicidade de ações é marca registrada da Fundação, cujas iniciativas incluem estudos avançados sobre micro-organismos causadores de doenças sob a perspectiva da genômica e da proteômica; pesquisas com células-tronco; fortalecimento da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano; participação no Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas; análises sobre violência; estratégias para inclusão social das populações desfavorecidas; e projetos de promoção da saúde do trabalhador, entre outros.

Programação – Amanhã as comemorações do aniversário da Fiocruz começam às 9h, no auditório do Museu da Vida, com o lançamento do livro Saúde no Brasil em 2030 – Diretrizes para prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro, da Editora Fiocruz. “Os textos resultantes dessa iniciativa especulam sobre a probabilidade de futuros para a saúde em 2030, com referência ao ano de 2022, quando se comemora o bicentenário da Independência do Brasil”, conta o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha.

Às 10h30, no Pavilhão de Cursos, acontece a comemoração do aniversário no Instituto Oswaldo Cruz, com palestra do professor emérito da Universidade de Brasília e membro da Academia Brasileira de Ciências, Isaac Roitman, intitulada Do prêmio Roitman ao núcleo do futuro: impressões sobre para onde caminha a ciência no Brasil, além do lançamento do livro Uma escola para a ciência e saúde: 111 anos de ensino no Instituto Oswaldo Cruz e da inauguração da Plataformas de Primatas Não-Humanos e da Plataforma de Microscopia Eletrônica Rudolf Bart.

Às 12h, no Museu da Vida, ocorre a abertura da exposição Nós do Mundo, que trata da relação entre os seres humanos e o planeta e integra as atividades promovidas pela Fundação durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Às 12h30, há o lançamento do livro A medicina no Brasil Imperial: clima, parasitas e patologia tropical, da Editora Fiocruz, além do relançamento da obra Biologia, Manejo e medicina de primatas não humanos na pesquisa biomédica, da mesma casa editorial.

Às 13h, na Praça Pasteur, acontece a homenagem aos 30 anos do projeto Radis (Reunião, Análise e Difusão de Informação sobre Saúde), da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp), além do lançamento do novo portal Fiocruz e o inventário do arquivo de Carlos Chagas Filho. Às 13h30, o Coral Fiocruz apresenta seu repertório na Praça Pasteur e, a seguir, acontece a celebração propriamente dita do aniversário da Fiocruz, com direito a bolo para os trabalhadores da instituição. Às 14h30, a Praça Pasteur serve de palco para o show Prata da Casa. Como o nome sugere, a apresentação musical fica por conta de uma trabalhadora da Fundação: Denise Studart, do Museu da Vida, da Casa de Oswaldo Cruz, mostra sua vertente artística.

Às 15h, é hora de dar a largada na corrida Fiocruz Saudável. Depois da cerimônia de premiação dos vencedores, às 18h, o momento é de homenagear mais de cem trabalhadores ativos com mais de 35 anos de Fiocruz. Encerrando os dois dias de celebração, às 19h, acontece o show de aniversário da Fundação, com a cantora Mart’nália.

Fonte: Fiocruz

<-Voltar