Formação profissional é prioridade, diz ministro da Saúde

Arthur Chioro apresentou, em evento na cidade de Porto Seguro (BA), balanço dos programas do Ministério da Saúde voltados para o profissional de saúde, como Mais Médicos, Provab e Pró-Residência.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, falou sobre os principais avanços e desafios do país no campo da formação em saúde, durante abertura do encontro Formação Profissional em Saúde & Ensino da Saúde Coletiva, realizado esta terça-feira (6) em Porto Seguro (BA). Na ocasião, o ministro apresentou dados dos programas federais voltados para o profissional de saúde, expondo resultados relevantes dos últimos anos.

“Em 25 anos, construímos um sistema nacional de saúde sólido. Avançamos muito na estrutura de unidades básicas, na consolidação do Samu, em vacinação e na assistência farmacêutica. Mas, além da estrutura, precisamos avançar na política de formação e trabalho em saúde”, ressaltou o ministro.

O objetivo do encontro científico, que se estende até o próximo sábado, é discutir a formação profissional na área de saúde e o ensino da saúde coletiva, bem como formular recomendações para as políticas públicas de saúde e educação. O encontro conta com a participação de pesquisadores, docentes, estudantes e gestores, e está sendo promovido pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e com a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

Entre as medidas com foco na qualidade da formação do profissional em saúde, o ministro Arthur Chioro destacou ações como o PET-Saúde, que financia projetos de educação pelo trabalho na área de Atenção à Saúde em conjunto com Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde. O ministro destacou ainda o Provab (programa de Valorização da Atenção Básica) e o programa Mais Médicos, que além do provimento emergencial de profissionais em locais onde a população não tinha acesso ao cuidado médico, também prevê a abertura de 11.500 vagas em curso de graduação e mais 12 mil vagas novas de residência médica até 2017.

“Tivemos ações importantes na área de formação, como a expansão da oferta de bolsas de residência, o Provab e, agora, o Mais Médicos, que deve ultrapassar 14 mil médicos em atuação. E precisamos avançar mais na construção de um modelo de educação permanente dos nossos trabalhadores”, defendeu Chioro.

REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS – Ainda durante essa visita ao estado, o ministro assinou uma portaria que aprova a terceira etapa do Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências (RUE) da Bahia, referente à região de Teixeira de Freitas. A portaria estabelece o valor de R$ 4,6 milhões a serem incorporados ao limite anual do bloco da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar. Além dessa portaria, também foi assinada outra que estabelece R$ 9,6 milhões para ações de Média e Alta Complexidade para o estado da Bahia e o município de Itabuna.

Outra novidade foi o anúncio da liberação de R$ 1,55 milhão para a terceira etapa de implantação da Rede Cegonha no município de Teixeira de Freitas (BA). Os recursos devem ser incorporados ao limite financeiro anual de média e alta complexidade do município.

Criada em 2011, a Rede Cegonha tem como uma das principais metas incentivar o parto normal humanizado e intensificar a assistência integral à saúde de mulheres e crianças, desde o planejamento reprodutivo, passando pela confirmação da gravidez, pré-natal, parto, pós-parto, até o segundo ano de vida do filho. Atualmente, a estratégia Rede Cegonha está presente em mais de 5 mil municípios de todos os estados do país, e atende a 2,6 milhões de gestantes. Desde o lançamento da Rede, já foram investidos mais de R$ 3,3 bilhões para o desenvolvimento de ações em todo o país.

Por Priscila Costa e Silva, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580 e 3315-2351

 

Foto: Divulgação

<-Voltar