Goiás – “Meta em Goiás é erradicar o Aedes aegypti”, disse Marconi Perillo

“Meta em Goiás é erradicar o Aedes aegypti”, disse Marconi Perillo A meta é ousada: erradicar o Aedes. Esse foi o recado dado pelo governador Marconi Perillo durante a primeira avaliação do ‘Goiás contra o Aedes’, realizada nesta quinta-feira, 28. “Vamos vencer mais esse desafio da nossa saúde pública e tornar Goiás um modelo para o Brasil no extermínio do Aedes”, disse o governador após a assinatura do decreto que institui o Comitê Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti. Durante o evento foi assinado ainda documento autorizando que os repasse feito mensalmente aos municípios sejam realizados em dobro nos meses de junho e dezembro as cidades que conquistarem o selo de certificação da erradicação da dengue.

Na apresentação, o secretário Leonardo Vilela disse que não podemos falar apenas do controle do Aedes, mas de sua erradicação. “Esse objetivo de exterminar esse mosquito é possível. Queremos visitar todos os imóveis goianos várias vezes durante o ano, especialmente aqueles que estiverem fechados”, salientou Vilela ao citar que o decreto instituindo o Comitê autoriza agentes da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiro a entrarem nas residências onde houver a recusa dos moradores.

Durante o encontro, o comandante do Corpo de Bombeiro Militar (CBM), Carlos Helbingen, disse que os bombeiros estão solidários à campanha Goias contra o Aedes, haja vista as graves consequências do mosquito para saúde humana, não apenas devido ao risco de morte, mas também pelas sequelas que podem afetar a sociedade a longo prazo, como no caso dos bebês em gestação, infectados pelo vírus transmitido pelo mosquito. “A sociedade não pode deixar de sensibilizar com essas situações. As pessoas estão morrendo, famílias estão de luto”. Acrescentou ainda que indo de casa em casa, de quarteirão em quarteirão, é possível acabar com o mosquito.

O vice-governador José Eliton disse estar impressionado com a unidade de esforços para a erradicação do Aedes e comentou que a atuação do gestor municipal. “Essa ação só será bem sucedido com a participação dos prefeitos, já que são eles que conhecem as realidades dos municípios”, enfatizou.

Foi anunciado ainda por José Eliton que o governo disponibilizá máquinas pesadas para o combate ao Aedes. Serão 60 caminhões, 12 motoniveladoras, 12 escavadeiras hidráulicas, 12 pás carregadeiras, 12 carros e quatro caminhões prancha, por meio da Frente de Apoio ao Desenvolvimento Municipal/ Patrulha do Desenvolvimento. O trabalho que será levado para todos os 246 municípios goianos começa no dia 1º de fevereiro em 12 cidades: Acreúna, Alvorada do Norte, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Campos Belos, Itumbiara, Itapuranga, Palmeiras, Piranhas, Minaçu, Santo Antônio do Descoberto e Silvânia. Os grupos vão executar trabalhos de limpeza em áreas urbanas, removendo entulhos e possíveis criadouros do mosquito.

Números de vistorias são monitorados em tempo real

O secretário apresentou durante o encontro os números da força-tarefa Goiás contra o Aedes. Até esta quinta-feira, dia 28 de janeiro, foram visitados 881.382 mil imóveis. Destes, 670.311 foram trabalhados, 212.518 estavam fechados e 1.721 visitas foram recusadas pelos moradores. Entre os imóveis fechados e visitas recusadas, as equipes retornaram e conseguiram realizar o trabalho em 3.633 residências. Foram encontrados focos em 26.243 imóveis.

Segundo Leonardo Vilela, entre os principais desafios encontrados pelo Estado e administrações municipais estão: a grande quantidade de imóveis fechados – em torno de 30% dos visitados – e a resistência de moradores em receber as visitas das equipes, já que 80% dos focos encontram-se dentro das residências. A Secretaria de Estado da Saúde alerta que o mosquito Aedes tem um raio de atuação de cerca de 150 metros e que, portanto, basta um foco para comprometer o trabalho realizado em toda uma quadra.

Mobilização institucional

O secretário também agradeceu a atuação das pastas envolvidas no combate ao vetor. Ela deu destaque para a educação, que mobilizará todas as escolas estaduais a realizarem trabalho de conscientização sobre o tema, e a de Gestão e Planejamento (Segplan), que treinará cerca de dois mil servidores do Vapt Vupt para orientar a população. Vilela também anunciou que a Saneago irá plotar cinco mil carros, e ainda publicará mensagens contra o Aedes na conta de água. Haverá ainda por parte da Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) o compromisso de realizar a vigilância de limpeza das obras do Estado permanentemente.

Para o prefeito de Porteirão, José Cunha, a iniciativa do Estado é muito importante. “Goiás saiu na frente em comparação com os estados brasileiros e está dando um exemplo de responsabilidade e compromisso com a sociedade”, disse. No evento, os prefeitos e secretários municipais receberam também uma Carta de Avaliação do cenário epidemiológico de janeiro informando o índice de infestação de seus municípios.

Goiás contra o Aedes

O movimento Goiás contra o Aedes terá o primeiro ciclo realizado nos 246 municípios goianos ao longo do mês de janeiro. Depois os municípios serão visitados novamente, nos meses de fevereiro, março, abril, maio e junho. Ele é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar/Defesa Civil e com as prefeituras municipais, com o propósito de erradicar os focos do Aedes aegypti em todo o território goiano e, desta forma, prevenir de forma intensiva as doenças transmitidas pelo mosquito.

Fonte: Assessoria de Comunicação SES/GO

Foto: SES/GO

“Meta em Goiás é erradicar o Aedes aegypti”, disse Marconi Perillo

29/01/2016
“Meta em Goiás é erradicar o Aedes aegypti”, disse Marconi Perillo

A meta é ousada: erradicar o Aedes. Esse foi o recado dado pelo governador Marconi Perillo durante a primeira avaliação do ‘Goiás contra o Aedes’, realizada nesta quinta-feira, 28. “Vamos vencer mais esse desafio da nossa saúde pública e tornar Goiás um modelo para o Brasil no extermínio do Aedes”, disse o governador após a assinatura do decreto que institui o Comitê Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti. Durante o evento foi assinado ainda documento autorizando que os repasse feito mensalmente aos municípios sejam realizados em dobro nos meses de junho e dezembro as cidades que conquistarem o selo de certificação da erradicação da dengue.

Na apresentação, o secretário Leonardo Vilela disse que não podemos falar apenas do controle do Aedes, mas de sua erradicação. “Esse objetivo de exterminar esse mosquito é possível. Queremos visitar todos os imóveis goianos várias vezes durante o ano, especialmente aqueles que estiverem fechados”, salientou Vilela ao citar que o decreto instituindo o Comitê autoriza agentes da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiro a entrarem nas residências onde houver a recusa dos moradores.

Durante o encontro, o comandante do Corpo de Bombeiro Militar (CBM), Carlos Helbingen, disse que os bombeiros estão solidários à campanha Goias contra o Aedes, haja vista as graves consequências do mosquito para saúde humana, não apenas devido ao risco de morte, mas também pelas sequelas que podem afetar a sociedade a longo prazo, como no caso dos bebês em gestação, infectados pelo vírus transmitido pelo mosquito. “A sociedade não pode deixar de sensibilizar com essas situações. As pessoas estão morrendo, famílias estão de luto”. Acrescentou ainda que indo de casa em casa, de quarteirão em quarteirão, é possível acabar com o mosquito.

O vice-governador José Eliton disse estar impressionado com a unidade de esforços para a erradicação do Aedes e comentou que a atuação do gestor municipal. “Essa ação só será bem sucedido com a participação dos prefeitos, já que são eles que conhecem as realidades dos municípios”, enfatizou.

Foi anunciado ainda por José Eliton que o governo disponibilizá máquinas pesadas para o combate ao Aedes. Serão 60 caminhões, 12 motoniveladoras, 12 escavadeiras hidráulicas, 12 pás carregadeiras, 12 carros e quatro caminhões prancha, por meio da Frente de Apoio ao Desenvolvimento Municipal/ Patrulha do Desenvolvimento. O trabalho que será levado para todos os 246 municípios goianos começa no dia 1º de fevereiro em 12 cidades: Acreúna, Alvorada do Norte, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Campos Belos, Itumbiara, Itapuranga, Palmeiras, Piranhas, Minaçu, Santo Antônio do Descoberto e Silvânia. Os grupos vão executar trabalhos de limpeza em áreas urbanas, removendo entulhos e possíveis criadouros do mosquito.

Números de vistorias são monitorados em tempo real

O secretário apresentou durante o encontro os números da força-tarefa Goiás contra o Aedes. Até esta quinta-feira, dia 28 de janeiro, foram visitados 881.382 mil imóveis. Destes, 670.311 foram trabalhados, 212.518 estavam fechados e 1.721 visitas foram recusadas pelos moradores. Entre os imóveis fechados e visitas recusadas, as equipes retornaram e conseguiram realizar o trabalho em 3.633 residências. Foram encontrados focos em 26.243 imóveis.

Segundo Leonardo Vilela, entre os principais desafios encontrados pelo Estado e administrações municipais estão: a grande quantidade de imóveis fechados – em torno de 30% dos visitados – e a resistência de moradores em receber as visitas das equipes, já que 80% dos focos encontram-se dentro das residências. A Secretaria de Estado da Saúde alerta que o mosquito Aedes tem um raio de atuação de cerca de 150 metros e que, portanto, basta um foco para comprometer o trabalho realizado em toda uma quadra.

Mobilização institucional

O secretário também agradeceu a atuação das pastas envolvidas no combate ao vetor. Ela deu destaque para a educação, que mobilizará todas as escolas estaduais a realizarem trabalho de conscientização sobre o tema, e a de Gestão e Planejamento (Segplan), que treinará cerca de dois mil servidores do Vapt Vupt para orientar a população. Vilela também anunciou que a Saneago irá plotar cinco mil carros, e ainda publicará mensagens contra o Aedes na conta de água. Haverá ainda por parte da Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) o compromisso de realizar a vigilância de limpeza das obras do Estado permanentemente.

Para o prefeito de Porteirão, José Cunha, a iniciativa do Estado é muito importante. “Goiás saiu na frente em comparação com os estados brasileiros e está dando um exemplo de responsabilidade e compromisso com a sociedade”, disse. No evento, os prefeitos e secretários municipais receberam também uma Carta de Avaliação do cenário epidemiológico de janeiro informando o índice de infestação de seus municípios.

Goiás contra o Aedes

O movimento Goiás contra o Aedes terá o primeiro ciclo realizado nos 246 municípios goianos ao longo do mês de janeiro. Depois os municípios serão visitados novamente, nos meses de fevereiro, março, abril, maio e junho. Ele é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar/Defesa Civil e com as prefeituras municipais, com o propósito de erradicar os focos do Aedes aegypti em todo o território goiano e, desta forma, prevenir de forma intensiva as doenças transmitidas pelo mosquito.

– See more at: http://www.saude.go.gov.br/view/3932/ldquo-meta-em-goias-e-erradicar-o-aedes-aegypti-rdquo-disse-marconi-perillo#sthash.JFJxw6Do.dpuf

<-Voltar