Governador e Secretário abrem 3º Encontro Estadual de Saúde de Minas

Na manhã de terça-feira, 26/02, começaram as atividades do 3º Encontro Estadual de Saúde, evento que acontece a cada quatro anos, sempre no início das novas gestões municipais. O objetivo é acolher os novos gestores e técnicos de saúde dos 853 municípios do Estado e permitir vislumbrar, de forma abrangente, as políticas públicas de saúde e intersetoriais desenvolvidas pelo Governo de Minas, o encontro é realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES/MG) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS/MG).

Durante a solenidade de abertura que contou com quase 2 mil pessoas no Expominas, em Belo Horizonte, o Governador do Estado de Minas Gerais, Antonio Anastasia, reconheceu as dificuldades ainda enfrentadas pela Sistema Único de Saúde (SUS), mas destacou que  o sistema, com 25 anos de implantação, é eficaz em sua proposta.  “O SUS é uma revolução plena e um sistema observado pelo mundo inteiro, com as experiências exitosas de municípios, consórcios e hospitais, onde há recursos das três esferas do poder concebidos de maneira democrática para assistir a todos os brasileiros”, disse.

Já o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, disse que o estado caminha para superar os problemas de financiamento e gestão ainda enfrentados pelo SUS e destacou programas hoje indispensáveis para a população mineira, como o Mães de Minas, Sistema Estadual de Transporte em Saúde (SETS), a Rede de urgência e Emergência, entre outros. “Há muito o que fazer ainda, mas estamos no norte certo e convictos de nossas conquistas”.

Compondo a mesa, o Presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMSMG), Mauro Junqueira, também saiu em defesa do SUS e destacou alguns números do sistema em 2012, como a internação de 1,1 milhão de pessoas, 443 mil cirurgias, 708 mil procedimentos clínicos e mais de sete milhões de vacinas aplicadas. “Temos que divulgar esses números, pois eles demonstram a grandeza do que fazemos. Para continuarmos em frente, é preciso mais recursos e não há como tirá-los dos cofres dos municípios. É necessária uma gestão mais eficaz, com articulação regional e que todos assumam suas responsabilidades perante essa agenda prioritária”, completou.

O Vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde de Minas Gerais, Geraldo Heleno, disse que o conselho tem sido um parceiro constante na busca da melhoria da saúde em Minas Gerais.  “É o momento de nos unirmos e travarmos uma luta em favor do fortalecimento do SUS, com o apoio da população e autoridades”.

Convidado para conhecer os programas estruturadores e a experiência exitosa do SUS em Minas, o secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Wilson Alecrim, também compôs a mesa e discursou dizendo que eventos como estes são de extrema importância na busca de uma saúde pública com mais qualidade e recursos. “É necessário que tenhamos do Governo Federal mais aporte e para isso estamos colhendo assinaturas para projeto de lei complementar de iniciativa popular que pede o aumento do repasse federal para a saúde. Hoje, os dois maiores problemas do SUS são financiamento e gestão. Temos que fazer do SUS aqui, um exemplo para o país inteiro, de gestão pública séria e honesta. Mesmo existindo os planos privados de saúde, o SUS ainda é o sistema que vacina a toda a população, controla estabelecimentos por meio da vigilância sanitária, controla e erradica muitas doenças que afetam a qualidade de vida das pessoas. É, ainda, o sistema que oportuniza o maior número de transplantes no mundo, sem ônus para o paciente e a família”.

Novidades do Prohosp

Durante a solenidade, o Governador Antonio Anastasia, anunciou a aplicação de R$ 735,2 milhões pelo Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS-MG (Pro-Hosp) neste ano. O anúncio foi feito durante a abertura do 3º Encontro Estadual de Saúde, no Expominas, em Belo Horizonte, quando assinou despacho governamental determinando que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) tenha, por prioridade, a execução do Pro-Hosp 2013.

“O ProHosp é um programa muito bem-sucedido, que está comemorando dez anos de êxito e conseguiu mudar muito a estrutura de hospitais no interior do Estado. São 140 hospitais atendidos pelo Pro-Hosp e isso pôde diminuir o grande peso sobre os hospitais de Belo Horizonte. Nós queremos agora atingir cerca de 500 hospitais que atendem pelo SUS em todo o Estado. Reconheço que são muitos os desafios e precisamos, cada vez mais, ser criativos para melhorar a saúde pública”, afirmou o governador.

O Pro-Hosp já investiu cerca de R$ 1 bilhão em hospitais de todo o Estado desde a sua implementação. O programa é um dos mais importantes para o fortalecimento da gestão hospitalar em saúde pública, criado para melhorar as Redes de Atenção à Saúde Prioritária.
Selo comemorativo

Durante o evento, foram lançados um selo e um carimbo dos Correios em comemoração aos dez anos do programa. A iniciativa foi acordada com o Correios, que irá comercializar cerca de 7 mil unidades do selo criado com a nova logomarca do programa em suas agências, além de ser usado também em todas as correspondências emitidas pelo SES em 2013. Haverá também carimbo que será usado nas correspondências durante trinta dias a partir de hoje. Após essa data, o carimbo irá para o museu do Correios, em Brasília.

Implantado em 2003, o Pro-Hosp tem como meta a melhoria da estrutura física e tecnológica das instituições de saúde, custeio das atividades, compra de insumos hospitalares e capacitação de pessoal. Tem como foco principal fazer com que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica adequada, evitando que tenha que viajar grandes distâncias ou ser transportado para outros centros.

<-Voltar