Governo do Ceará autoriza a compra de 16 corações artificiais

A primeira paciente já foi beneficiada. Portadora de uma miocardiopatia periparto, doença cardíaca adquirida durante a gravidez, Francisca Margaret Pinheiro da Silva, de 27 anos, aguardava a doação de um coração em estado muito grave, dependendo de oxigênio, drogas vasoativas e terapia intensiva. A doação ainda não apareceu, mas na madrugada da última terça-feira, 29, a paciente recebeu o implante de dois dispositivos de assistência circulatória mecânica e passa bem no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes.

Margaret é a nona paciente a ser beneficiada pelo Programa Coração Artificial do Hospital de Messejana. Os procedimentos, que iniciaram em 2006, deram início a uma nova fase do Transplante Cardíaco no Estado do Ceará. Consiste na utilização de dispositivos de assistência circulatória, implantados fora do corpo, que atuarão como ponte para o transplante de pacientes que se encontram em grave estado de saúde, a ponto de não poder esperar pela doação de um órgão.

Esta semana o Governo do Estado do Ceará autorizou a aquisição de 16 novos dispositivos de assistência circula mecânica. “Essa iniciativa permite a continuação do Programa Coração Artificial, mantendo o Ceará e o Hospital de Messejana na liderança desse tipo de serviço, permitindo a solução do problema como o Ministério da Saúde, que é o custeio desses equipamentos pelo poder público”, disse o cirurgião cardíaco Juan Mejia, coordenador do Programa Coração Artificial. Ele revelou ainda que a perda de candidatos a transplantes cardíacos em lista de espera no Brasil varia entre 20% (Fortaleza) e 60% (São Paulo). “Muitos desses pacientes chegariam a ser transplantados se tivéssemos essas máquinas disponíveis quando necessário”

O coordenador da equipe da Unidade de Transplante Cardíaco, Dr. João David de Souza Neto, informou que os dois corações artificiais implantados vão ajudar Margaret a esperar mais tempo pelo transplante. “A situação dela era gravíssima. Chegou a entrar em choque cardiogênico várias vezes. Sem o implante do coração artificial ela não poderia esperar”, ressaltou. A expectativa da equipe médica é que o quadro de Margaret se estabilize para o transplante cardíaco. A paciente permanece em observação, internada na Unidade de Terapia Intensiva Pós-Operatória, aos cuidados de uma equipe multidisciplinar.

Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes é uma unidade terciária especializada no diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e pulmonares, dispondo de todos os procedimentos de alta complexidade nestas áreas e destacando-se no transplante cardíaco e pulmonar. A instituição é gerenciada pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA) e atende pacientes dos 184 municípios do Ceará e das regiões Norte e Nordeste do país.

SES-CE

<-Voltar