Hospital Estadual da Criança realiza mais um transplante de fígado com sucesso

Milena e mãe passam bem. Outras duas crianças já estão com cirurgia marcada para as próximas semanas. A expectativa é que até o final do ano sejam realizados pelo menos 20 transplantes de fígado e 20 transplantes de rim na unidade de Vila Valqueire, o que supre toda a necessidade de transplantes pediátricos do Rio de Janeiro

SES/RJ

Foi realizado com sucesso o segundo transplante pediátrico no Hospital Estadual da Criança. A pequena Milena Flávia do Nascimento, de 2 anos e 4 meses, recebeu nesta quarta-feira (17), parte do fígado de sua mãe, Mirian Conceição do Nascimento. O procedimento duplo durou mais de 10 horas, sendo coordenado pelo chefe do serviço de fígado da nova unidade, o médico Lúcio Pacheco. Mãe e filha passam bem.

– A cirurgia correu dentro do previsto e podemos considerá-la um sucesso. Milena deve ficar pelo menos dez dias na UTI da unidade e mãe, por volta de cinco. Finalmente a população do Rio de Janeiro ganhou uma unidade com estrutura adequada para que as equipes realizem da melhor forma possível as cirurgias de transplante – disse o dr. Lúcio Pacheco, coordenador do serviço de transplante de fígado do Hospital da Criança e vice-presidente da Associação Brasileira de Transplantadores de Órgãos (ABTO).

Para o pai e marido dessa família, uma palavra não cansava de ser repetida: alívio.
– É um alívio depois de tanto esperar saber que minha filha e minha esposa estão bem e deu tudo certo – comemora o ajudante de obras Expedito Manoel do Nascimento.

Força da família – Moradores da Cidade de Deus, os pais de Milena esperam há quase 2 anos por um transplante de fígado para a menina, que possui cirrose hepática por conta de uma atresia das vias biliares. Milena aguardava transplante no Hospital Federal de Bonsucesso, onde ficou internada 5 meses e recebeu alta no final do ano passado. No momento da internação no Hospital Estadual da Criança, além dos pais, as tias Cássia da Conceição e Renata Silva também compareceram à unidade  para dar força à família.

– Milena recebeu alta no final do ano do Hospital Federal de Bonsucesso. E ficou bem durante esse tempo que ficou em casa, justamente o tempo da inauguração do Hospital da Criança. Tudo aconteceu no tempo certo – conta Renata, tia da menina.

Para Mirian, doar parte do fígado para sua filha significa um privilégio.

– Fizemos o teste de compatibilidade no ano passado, quando ela estava internada em estado crítico. Quando soube que era doadora compatível, fiquei muito feliz. Ajudar a minha filha significa tudo, uma dádiva – disse Mirian.

O primeiro paciente – O primeiro transplante de fígado no Hospital Estadual da Criança foi realizado em 3/04/2013. O menino Natan Tonaso recebeu parte do órgão de seu pai, Ubiratan Tonaso. O pai já recebeu alta e Natan deixou a UTI na semana passada. Ele agora se recupera na enfermaria da unidade e já está até brincando, alheio a tudo que passou. A expectativa dos médicos é que Natan volte para casa muito em breve, para a felicidade dos papais. A família de Natan descobriu que ele era portador de atresia das vias biliares quando o menino tinha apenas dois meses de vida. Prematuro, Natan passou por cirurgia já aos 3 meses e, depois, algumas internações antes de descobrir que precisava de um transplante de fígado.
Outras duas crianças que têm doador compatível vivo já estão com seus transplantes agendados, todas pacientes que aguardavam na fila do Hospital Federal de Bonsucesso.

– A recuperação desses dois pacientes é o resultado do trabalho e do esforço do Hospital Estadual da Criança em desafogar a fila do transplante pediátrico. Temos mais dois transplantes de fígado agendados. Além disso, estamos aptos para realização de transplante de rim, já temos equipe montada para realizar essa cirurgia assim que surgir um órgão compatível  – disse Lúcio Pacheco.

Hospital Estadual da Criança – Inaugurado no dia 4 de março, o Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico.  Em 28 de março,  o hospital recebeu o credenciamento por parte do Sistema Nacional de Transplantes. Foi publicado no Diário Oficial da União a portaria 313, assinada pelo secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda, habilitando o Hospital Estadual da Criança a realizar transplantes de rim, fígado e músculo esquelético.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população.

O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social Instituto D’Or São Luiz, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

<-Voltar