Hospital vai aperfeiçoar cuidados a pacientes internados

O Hospital Municipal Miguel Couto, no Rio de Janeiro, está montando uma equipe de resposta rápida. Formado por médicos e enfermeiros, o grupo terá objetivo de atender e dar resolutividade, ainda nas enfermarias, aos casos de pacientes que tenham algum agravamento do quadro durante a internação, evitando assim a necessidade do retorno desses doentes à emergência. A volta dos pacientes por agravo ao pronto-socorro – colaborando com o excesso de pacientes no setor – foi um dos problemas apontados no diagnóstico da unidade feito pelo S.O.S Emergências, ação do Ministério da Saúde em parceria com gestores municipais e estaduais.

Novos protocolos de conduta frente ao paciente que agrava já foram elaborados pelo Núcleo de Acesso e Qualidade Hospitalar (NAQH), instituído na unidade pelo S.O.S Emergências, e começam a ser apresentados em treinamento aos enfermeiros.

A proposta, segundo o diretor do Miguel Couto, Luiz Alexandre Essinger, é que esses profissionais sejam capacitados para fazer uma primeira identificação do motivo do agravamento, como uma hipoglicemia. Em seguida, em vez de levar o paciente à emergência – como acontece atualmente – são acionados os médicos da equipe de resposta rápida que farão um levantamento do caso. E, já com o resultado do monitoramento inicial farão os procedimentos e prescrições necessários.

Estes protocolos de conduta frente ao paciente que tem estado de saúde agravado estão entre os de médico-assistenciais que, a princípio, serão revistos ou acrescentados pelo NAQH. O objetivo é criar padrões para os procedimentos médicos, dando maior segurança aos pacientes e reduzindo a possibilidade de ocorrência de erros de conduta médica. Outros já elaborados são os protocolos do tratamento da gangrena diabética e do acidente vascular cerebral (AVC) – hemorrágico e isquêmico.

Rede – O S.O.S. Emergências é uma ação estratégica do Ministério da Saúde, lançada em 2011 para qualificar e melhorar o atendimento das principais emergências que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ela integra a Rede Saúde Toda Hora e, além do Miguel Couto, foi implantada no Hospital Estadual Albert Schweitzer, também no Rio de Janeiro, e em mais nove unidades de grande porte localizados em oito capitais. Todos os hospitais selecionados são referências regionais, possuem pronto-socorro e realizam grande número de internações e atendimentos ambulatoriais. A meta é que até 2014 o S.O.S Emergências atinja os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, em 26 estados e no Distrito Federal.

Fonte: Elaine Duim /Agência Saúde

Foto: Erasmo Salomão – ASCOM/MS

<-Voltar