Rio de Janeiro ganha Hospital Estadual da Criança

A unidade será responsável por atender exclusivamente casos pediátricos de cirurgia de transplante, ortopedia e oncologia

Cada vez mais investindo na qualidade da atenção em saúde no Rio de Janeiro, o Governo do Estado inaugurou nesta segunda-feira (4), o Hospital Estadual da Criança. Situado em Vila Valqueire, o hospital atenderá crianças de 0 a 19 anos, sendo a primeira unidade pública pediátrica no estado voltada para cirurgias de média e alta complexidade, além do tratamento do câncer.  

Estrutura – O Hospital Estadual da Criança conta com 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, 9 de UTI pediátrica e 8 poltronas de quimioterapia. Oferecerá exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia. Haverá, ainda, serviços de fisioterapia motora e respiratória, terapia ocupacional e apoio psicológico para pacientes e familiares. Foram investidos R$ 5 mihões em equipamentos e obras de adaptação. A unidade tem capacidade para realizar 8.400 consultas ambulatoriais, 3.360 procedimentos cirúrgicos de alta complexidade, 2.400 quimioterapias e 450 transplantes por ano.

O governador do Estado, Sérgio Cabral - que esteve presente na cerimônia de inauguração juntamente com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o vice-governador, Luis Fernando Pezão, o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, prefeitos e deputados -  ressaltou a importância que a nova unidade terá para a população.

- Não há na rede pública ou privada um hospital exclusivo para crianças com esses equipamentos, serviços e conceito humanizado de atendimento e ambientação. Fazer essa visita e ver o lugar onde as crianças serão operadas e atendidas dá um baita orgulho - comentou Cabral.

Esperança contra o câncer infantil– O câncer é a segunda causa de morte por doença no Brasil e no mundo, precedido apenas por doenças cardiovasculares. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2030 esta doença será responsável por 12 milhões de mortes. No Rio de Janeiro, cerca de 3 mil crianças são internadas por ano com neoplasias em unidades do Sistema Único de Saúde apenas no município do Rio. A nova unidade irá auxiliar com tratamento quimioterápico, além de cirurgias. Até então, somente o Instituto Nacional de Câncer (INCA) realizava cirurgias e tratamento de câncer em crianças na rede pública de saúde do Rio.

- É com alegria que concluímos mais um desafio na Secretaria de Estado de Saúde. É a primeira vez que o Estado oferece este tipo de serviço, que é tão importante. Queremos que o Hospital Estadual da Criança auxilie ainda mais no atendimento pediátrico. E o melhor: será uma importante alternativa de tratamento para crianças com câncer. O percentual de tumores pediátricos no Brasil situa-se próximo de 3%, ou seja, mais de 9 mil casos por ano de tumores pediátricos no país. Com esta unidade será possível trabalhar para o diagnóstico precoce e melhor tratamento para esses pequenos pacientes – destaca o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

Transplante de rim e fígado - A Secretaria de Estado de Saúde optou por incluir o serviço de transplante de rim e fígado no novo Hospital Estadual da Criança depois que o Hospital Federal de Bonsucesso interrompeu o serviço. Desta forma, a nova unidade se soma ao Centro Estadual de Transplantes - inaugurado há duas semanas na Tijuca - como mais uma opção para a realização de cirurgias. O Hospital da Criança tem capacidade para realizar até 20 transplantes de rim e 20 de fígado por mês.

Unidade vai desafogar fila do INTO - No caso dos procedimentos ortopédicos, já foram selecionados 120 pacientes que estavam na fila do Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia (INTO); algumas há quatro ou cinco anos. A ideia é que a unidade estadual ajude a desafogar o gargalo da enorme demanda concentrada no hospital federal. Para isso, já nesta terça-feira (5), começa o atendimento ambulatorial às 36 primeiras crianças da fila, que farão risco cirúrgico e passarão pela avaliação da equipe do Hospital da Criança para terem sua tão esperada cirurgia agendada.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D'Or, que cedeu o prédio - onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro - e passará a gerenciar o serviço público através da Organização Social Instituto D'Or de Gestão em Saúde Pública, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

SES/RJ