Medicina de Família e Comunidade discute supervisão do PROVAB em reunião

A Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (SGTES) realizou nesta quarta-feira, 18, reunião com pauta sobre a supervisão do Programa de Valorização da Atenção Básica (PROVAB).

Com mais de 80 participantes, entre secretários, coordenadores e diretores do Ministério da Saúde, Coordenadores das Residências de Medicina de Família e Comunidade, Representantes do Conass, Conasems e OPAS, a reunião teve o objetivo de estabelecer parceria com os programas de Residência Médica e Multiprofissional para a supervisão dos profissionais que atuarão pelo Programa.

“Hoje é a reunião com coordenadores de programas de medicina de família e comunidade. Eles foram convidados para discutir, principalmente, como será organizada a supervisão aos médicos que forem selecionados para participarem do Programa de Valorização da Atenção Básica. Então nós vamos discutir os objetivos do programa, objetivos gerais, tirar dúvidas, e como será essa supervisão dos médicos”, afirmou o Secretário da SGTES, Milton de Arruda Martins.

Realizada no Auditório Principal da Fiocruz, em Brasília, a reunião foi dividida em três momentos: Apresentação dos objetivos, reunião de grupos e plenária de resultados. A mesa de apresentação foi composta pelo Secretario da SGTES, Milton de Arruda Martins; pelo Diretor do Departamento de Atenção Básica (DAB), Heider Pinto; Diretor Adjunto de Pós-graduação da Sociedade Brasileira de Medicina da Família e Comunidade, Marco Túlio Aguiar; Assessora Técnica do Conasems, Márcia Pinheiro; Assessora Técnica do Conass, Maria José Evangelista; e pelo chefe de gabinete do Ministro da Saúde, Mozart Sales.

“Essa é uma possibilidade grande de mostrar que esse conhecimento é decisivo para a qualidade e segurança, não só dos usuários, mas também desses trabalhadores que estão atuando no dia-a-dia de serviço. Temos que aproveitar e agarrar com muita força essa possibilidade. É apostando nisso que estamos fazemos essa reunião de hoje”, ressaltou Heider Pinto, diretor do DAB.

Para o chefe de gabinete do Ministro da Saúde, Mozart Sales, a iniciativa é o início de um projeto para implementação de uma politica nacional de recursos humanos em saúde. “Não temos a menor dúvida de que se o Brasil tiver um SUS qualificado e tiver condição de ter uma estruturação com referência, e responsabilidade sanitária, poderá estabelecer um olhar vigilante e capaz do profissional de saúde para o seu território. Essa estratégia é a atenção básica em saúde da família. É disseminar e olhar, vigiar esse processo em todo o país. Esse programa é a possibilidade da gente começar a discutir com os estados uma política nacional de recursos humanos em saúde”.

Os grupos de debate foram divididos por temas. Ao todo, foram definidos três assuntos: Indicadores de Avaliação para o Programa, Indicadores de Avaliação dos Supervisores e Indicadores de Avaliação dos Profissionais. Os participantes sugeriram ações e propostas para os temas e debateram as propostas na plenária com os grupos.

Ao final, o diretor do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), Dr. Sigisfredo Luis Brenelli parabenizou o encontro e pediu o apoio dos participantes para desenvolvimento do projeto. “Acho que é um momento importante, mais do que uma bolsa para preceptor, mais do que essa priorização, é a gente construir um projeto que seja um sucesso. Eu penso que a geração de novos profissionais, ainda muito seduzidos por uma tecnologia dura, pode sim ser revertido na questão de mostrar que é muito mais interessante cuidar de uma comunidade e poder cuidar com qualidade. Agradeço muito a presença de todos e convido vocês para continuarem com a gente nesse novo desafio, condizente com o país que estamos construindo”.

Natalia R. Pinheiro
Jornalista / Núcleo de Comunicação
Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde
Ministério da Saúde
Esplanada dos Ministérios Bloco G – Edifício Sede – sala 739
Brasília – DF CEP 70058-900
Telefone: 61 3315 2993

<-Voltar