Ministério da Saúde orienta foliões a realizarem vistorias em suas casas neste Carnaval

A recomendação inclui os viajantes e também aqueles que vão ficar em casa durante o feriado. Foliões devem ficar atentos a criadouros do mosquito, já que o ciclo de reprodução do ovo à forma adulta pode levar de 5 a 10 dias

Se você for viajar durante o carnaval ou, caso resolva ficar na cidade, proteja sua casa e evite a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Para reforçar a importância de eliminar os focos do vetor, o Ministério da Saúde recomenda aos viajantes que, antes de saírem de suas casas, façam uma vistoria para eliminar os recipientes que possam acumular água parada e servir como criadouro do mosquito. Se for ficar na sua cidade, aproveite o feriado e faça essa busca.

O ciclo de reprodução do mosquito, do ovo à forma adulta, pode levar de 5 a 10 dias. Por isso, mesmo em uma viagem curta, é preciso estar atento. Um balde esquecido no quintal ou um pratinho de planta na varanda do apartamento, após uma chuva, podem facilmente se tornar um foco do mosquito e afetar toda a vizinhança. É importante verificar se a caixa d’água está vedada, a calha totalmente limpa, pneus sem água e em lugares cobertos, garrafas e baldes vazios e com a boca virada para baixo, entre outras pequenas ações que podem evitar o nascimento do mosquito.

Os ovos do mosquito podem ficar aderidos às laterais internas e externas dos recipientes por até um ano sem água. Se durante este período os ovos entrarem em contato com água, o ciclo evolutivo recomeça e, consequentemente a transmissão. Por isso, é necessário lavar os recipientes com água e sabão, utilizando uma bucha. Não importa se você mora em casa ou apartamento, o mosquito Aedes aegypti pode encontrar um recipiente com água parada para depositar os ovos e se reproduzir. São suficientes 15 minutos por semana para fazer a vistoria em toda casa e eliminar todos os possíveis focos do mosquito.

É importante ficar atento também com a área externa de casa e condomínios, além das piscinas durante esse período. Deve-se manter piscinas e áreas de hidromassagem cobertas e manutenção periódica. Limpe ralos e canaletas externas. Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água. Atenção com plantas que podem acumular água, como bromélia e babosa.

GESTANTES – Durante o período do Carnaval as futuras mamães devem manter os cuidados de proteção contra o mosquito Aedes aegypti, como usar repelentes indicados para a gestação, proteger-se da exposição de mosquitos, manter portas e janelas fechadas ou teladas, e, sempre que possível, usar calça e camisa de manga comprida, meias etc.

No período da gravidez, essa atenção deve ser redobrada. O Ministério da Saúde está investigando o nascimento de bebês com microcefalia relacionada ao vírus Zika. Por isso, a recomendação é que as gestantes façam um pré-natal qualificado e todos os exames previstos nesta fase, além de relatarem aos profissionais de saúde qualquer alteração que perceberem durante a gestação.

O Ministério da Saúde considera que a gravidez é uma decisão pessoal, que deve ser avaliada e ponderada pela própria mulher, juntamente à sua família. No entanto, o Ministério da Saúde aconselha às mulheres em idade fértil, e que desejem engravidar, que conversem com seus médicos e sigam as orientações disponibilizadas pelas autoridades de saúde do Brasil, especialmente às relacionadas ao vírus Zika e microcefalia. Na página do órgão (www.saude.gov.br) pode ser encontradas diversas informações para embasar essa análise.

 

Por Alexandre Penido, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3835 / 3580 / 2351

<-Voltar