Ministério da Saúde prepara Caderno de Atenção Básica para a população masculina

A área técnica da Saúde do Homem, do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas (Dapes), da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS), juntamente com o Departamento de Atenção Básica (DAB), do Ministério da Saúde, realiza a partir desta quinta-feira (17), oficina de trabalho para a construção do Caderno de Atenção Básica sobre a Atenção Integral da Saúde do Homem. O encontro, que termina na sexta-feira (18), acontece no Departamento de Medicina Preventiva, da Faculdade de Medicina, da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo (SP).

Os Cadernos de Atenção Básica têm por objetivo contribuir para o fortalecimento das ações desenvolvidas por todos os profissionais de Saúde de várias partes do país. A edição inicial tem previsão de 50 mil exemplares. A publicação é oferecida gratuitamente como fonte de informação, com a possibilidade de auxiliar na correta implementação do modelo assistencial de atenção básica.

Segundo Eduardo Chakora, coordenador da área técnica de Saúde do Homem do MS, a publicação irá unificar a abordagem das diversas questões que envolvem a saúde do homem com um olhar que levará em consideração a transversalidade do tema. “Os profissionais de Saúde terão um instrumento que permitirá a valorização das práticas de saúde”, afirma ele. Chakora explica que a publicação inovará ao contar com uma expressiva participação de especialistas na redação dos temas pertinentes à saúde desta população.

Participarão do encontro, os principais expoentes que atuam no campo da investigação e da prática abordando o tema da saúde dos homens, entre eles: gestores, médicos de família, pesquisadores, antropólogos, sociólogos, equipes multiprofissionais, Organizações Não Governamentais (ONGs), Academia, representações de entes federais, estaduais e municipais, entre outros.

Com o objetivo de formular conteúdos que possam ser utilizados e aplicados pelos profissionais de saúde, a estratégia fundamental adotada na confecção deste Caderno de Atenção Básica está alicerçada em temas voltados para a prevenção, promoção, tratamento e reabilitação dos agravos à saúde do homem, priorizando e problematizando a perspectiva relacional de gênero, sobretudo nos serviços oferecidos na Rede SUS, orientados pela Política Nacional de Atenção Básica e o seu Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ/AB, e pelas Redes Temáticas (Cegonha, Atenção Psicossocial, Urgência e Emergência, e Oncológica).

Segundo dados do Censo 2010, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os homens representam 49% do total da população brasileira. A relação entre os gêneros, de acordo com o estudo, é de 96 homens para cada 100 mulheres.

Saúde do Homem – A Política está em fase de implementação por meio de repasse de recurso financeiro, fundo a fundo, em 26 estados, Distrito Federal e em diversos municípios brasileiros que já estão em sua maioria desenvolvendo estratégias e ações voltadas para a atenção à saúde do homem, inserindo-se em seus respectivos Planos de Saúde, respeitando as especificidades e as diversidades de cada localidade.

Para auxiliar os gestores estaduais e municipais nesse processo, foi criado o Plano de Ação Nacional. A série de medidas especifica nove eixos de ação com objetivos geral e específico, meta, ação, indicador e responsabilidade. Entre elas: implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem; promoção de saúde com foco na elaboração de estratégias para aumentar a demanda dos homens aos serviços de saúde; e informação e comunicação para sensibilizar os homens e suas famílias, estimulando o autocuidado e hábitos saudáveis, por meio de ações de informação, educação e comunicação.

Conheça a Política Nacional de Atenção Integral a Saúde do Homem

Fonte: Ministério da Saúde

Foto: moodboard/Corbis

<-Voltar