Ministro Padilha inaugura novos serviços de urgência no interior de SP

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, visitou, neste fim de semana, o interior de São Paulo, onde inaugurou duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), uma na cidade de Mauá e a outra no município do Guarujá, além de duas centrais de regulação regionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), uma em Mogi Guaçu e outra em São João da Boa Vista. As inaugurações vão beneficiar 1,2 milhão de habitantes em 14 cidades paulistas

Samu 192 – Ontem (18), Padilha inaugurou as Centrais de Regulação Regionais do SAMU, nas cidades de Mogi Guaçu e São João da Boa Vista. Mogi Guaçu recebeu investimento de R$ 212.8 mil para implantação da unidade, além de custeio anual de R$ 1.9 milhão. A central conta com sete ambulâncias, sendo três de suporte avançado e quatro de suporte básico, e vai atender cerca de 300 mil pessoas nas cidades de Estiva Gerbi, Itapira, Mogi Guaçu e Mogi Mirim.

Além da unidade regional de Mogi Guaçu, Padilha esteve ontem em São João da Boa Vista, onde também inaugurou uma Central de Regulação Regional do SAMU. Foram repassados R$ 212.8 mil para implantação dessa central, que também receberá anualmente R$ 1.7 milhão para custeio do novo serviço. São oito cidades favorecidas com as sete ambulâncias da central, cinco de suporte básica e duas de suporte avançado, totalizando mais de 260 mil habitantes na cobertura. Os municípios a serem atendidos pela Central de São João da Boa Vista incluem Aguaí, Águas da Prata, Espírito Santo do Pinhal, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antônio do Jardim, São João da Boa Vista, Tambaú, Vargem Grande do Sul.

“A expansão do SAMU para o interior do País deve contribuir, em primeiro lugar, para reduzir o tempo de espera para começar um atendimento, mas, sobretudo, para salvar vidas nas situações mais críticas, como derrames, infartos agudos ou em casos de vítimas de acidentes de carro e motos”, disse o ministro. Ele chamou a atenção para fato de que o serviço de atendimento ao usuário do SUS começa pelo número telefônico 192 e fez um apelo para que as pessoas não passem trote, pois essa atitude pode desviar equipes de um atendimento real.

UPA – No sábado (17), Padilha esteve em Mauá, onde inaugurou uma UPA 24 horas (porte II) com capacidade para atender até 300 pacientes por dia. O local também conta com 11 leitos e infraestrutura nos seus mil metros quadrados. Ao todo, o Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 2 milhões para construção da unidade, além de R$ 2,1 milhões a serem repassados para custeio anual (com possibilidade de elevação para R$ 3,6 milhões, por ano, após processo de qualificação).

O município do Guarujá também recebeu uma UPA 24 horas (porte II). Assim como a UPA de Mauá, a unidade do Guarujá recebeu R$ 2 milhões para construção, com custeio de R$ 2,1 milhões por ano, valor que também pode chegar a R$ 3,6 milhões, com o processo de qualificação. Também contará com 11 leitos e vai atender em média 300 pacientes/dia. Ambas servirão para desafogar os atendimentos realizados nos hospitais próximos às cidades.

“A UPA tem um papel fundamental de preencher um espaço que existe entre as Unidades Básicas de Saúde, Atenção Básica e os serviços de mais alta complexidade. Alguns dados do Ministério da Saúde mostram que de cada cem pessoas que procuram a UPA, apenas três precisam ir para o Pronto-Socorro. Nós oferecemos à população um serviço de atendimento mais perto de onde elas vivem, mas também ajudando no atendimento de toda a cidade porque reduz a lotação dos Pronto-Socorros e Hospitais”, afirmou Padilha.

Fonte: Agência Saúde

Foto: Erasmo Salomão – ASCOM/MS

<-Voltar