Ministros da Saúde dos países do Mercosul assinam Declaração sobre as Hepatites Virais

Tratamento das hepatites B e C e acesso das populações prioritárias a diagnósticos rápidos são itens do acordo

Os ministros da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta; da Argentina, Adolfo Rubinstein; do Paraguai, Julio Daniel Insfrán; e da Uruguai, Jorge Basso, assinaram, no dia 1º de novembro, a Declaração sobre as Hepatites Virais do Mercosul. A assinatura aconteceu durante a XLV Reunião de Ministros de Saúde do Mercosul, realizada em São Paulo, e partiu da proposta elaborada no Seminário de Hepatites Virais, evento da Comissão Intergovernamental de HIV/Aids do Mercosul, realizada em agosto, em Brasília.

Dentre os pontos acordados na declaração, estão o fortalecimento da cooperação técnica entre os quatro países membros do Mercosul para intercâmbio de experiências no combate às hepatites virais e ações conjuntas nas fronteiras; sistemas de informação robustos para subsidiar as tomadas de decisão de cada país; aumento do acesso das populações prioritárias aos métodos de diagnósticos rápidos; uso de estratégias de negociação de preços; ações de diagnóstico e tratamento das hepatites B e C na atenção primária com algoritmos simplificados; ampliação da cobertura e acesso para vacinas das hepatites A e B; e, por fim, o compromisso com a eliminação da transmissão vertical da hepatite B com o fortalecimento da rede materno-infantil.

Fonte: Ministério da Saúde

<-Voltar