Mobilização no Amapá vai reforçar ação de combate ao aedes aegypti

whatsapp-image-2016-12-02-at-16-45-23Atividades envolverão funcionários dos órgãos públicos municipais, estaduais e federais.

No Amapá, a princípio, a ação vai acontecer simultaneamente nos municípios de Macapá, Santana, Oiapoque e Laranjal do Jari, onde as ações são prioritárias e representam mais de 80% da população do Estado. As atividades envolverão os funcionários dos órgãos públicos municipais, estaduais e federais, com vistoria no ambiente de trabalho em busca de criadouros potenciais do Aedes.
Na próxima semana, os integrantes da Sala Estadual de Situação devem reunir para traçar as metas e alinhar as ações a serem desenvolvidas. A intenção é fazer uma varredura nos órgãos institucionais da Avenida FAB, assim, como em todos os espaços públicos dos quatro municípios.
“É neste momento de estiagem que devemos intensificar as ações de eliminação dos criadouros, para que quando as chuvas chegarem o mosquito não tenha onde nascer”, disse o subcomandante dos Bombeiros, Coronel Estácio Janary, membro representante da SECC.
A ação de mobilização nos órgãos públicos das três esferas é semelhante ao “Dia da Faxina”, instituído pelo governador Waldez Góes no início do ano, junto com a assinatura do Plano de Ações Integradas de Controle do Aedes. Nas sextas-feiras, os funcionários públicos de todas as repartições estaduais tiram 10 minutos para busca e eliminação de criadouros do mosquito.
Combate ao mosquito
Para combater o Aedes aegypti, é fundamental eliminar locais ou objetos que sirvam de depósito para água como pneus, vasos, garrafas e até mesmo tampinhas de refrigerantes.
Manter a caixa d’água fechada com a tampa, limpar as calhas, não deixar acumular água da chuva sobre a laje, encher os pratinhos dos vasos com areia, lavar uma vez por semana os vasos com plantas aquáticas usando escova e sabão, além de guardar garrafas vazias de cabeça para baixo são algumas iniciativas que devem ser adotadas por todos.

<-Voltar