Movimento Saúde + 10 entrega mais de 1 milhão de assinaturas

Manifestantes do movimento marcharam da Esplanada dos Ministérios até o Congresso em defesa da saúde

Manifestantes participaram hoje (10), em Brasília, do Ato em Defesa da Saúde Pública. O objetivo foi entregar para presidente da Câmara dos Deputados, deputado Henrique Eduardo Alves, assinaturas coletadas a favor do movimento Saúde + 10, que tem como objetivo coletar 1,5 milhão de assinaturas em todo o Brasil para formar uma emenda de iniciativa popular que resultará em um projeto de lei que determina a aplicação de pelo menos 10% das receitas brutas da União em saúde.

Segundo a presidente do Conselho Nacional de Saúde, Maria do Socorro, o movimento foi um contou com apoio de várias entidades e foi um passo importante para a saúde. “Hoje conseguimos 1.250.00 assinaturas, mas até julho deste ano queremos aumentar esse número para 1,5 milhão de assinaturas”, disse.

Para o coordenador do Saúde + 10, Ronald dos Santos, a defesa está crescendo. “Temos mais de 100 entidades apoiando o nosso movimento, até o meio do ano é possível que a gente passe de 1.500.00 de assinaturas”, disse.

Esteve presente também na manifestação o representante do CONASS, Haroldo Pontes, secretário adjunto do Ceará.

Comissão Especial

A câmara criou hoje (10), uma comissão especial para discutir o financiamento da saúde. A comissão será presidida pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), coordenador da Frente Parlamentar da Saúde e terá como relator o deputado, Rogério Carvalho (PT-SE). Além disso a comissão terá como 1º vice-presidente o deputado Mandetta (DEM-MS); o 2º vice o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) e 3º vice o deputado Dr. Paulo César (PSD-RJ).

Segundo Eduardo Alves, a regulamentação da Emenda 29, em 2012 (Lei Complementar 141/12), não obteve o resultado esperado e, por isso, buscará caminhos para que o tema volte à discussão. “Essa comissão especial vai buscar propostas, um diálogo produtivo com o governo para que encontremos uma solução que venha a atender a expectativa imensa do Brasil, de todos os estados, que é dar uma saúde de respeito e altivez ao cidadão”, afirmou o presidente.

Durante a comissão a  ex-secretária de Saúde de Santa Catarina, deputada Carmen Zanotto, ressaltou que a nova comissão é a esperança para resolver o problema de financiamento do SUS. “Nós precisamos de dinheiro para melhorar a saúde do Brasil. É preciso que essa comissão busque soluções para que a saúde seja prioridade nesse país”, afirmou.

Ascom/CONASS com informações da agência câmara.

<-Voltar