MS orienta na identificação da Farmácia Popular

O nome “popular” e a cor vermelha muitas vezes são usados por drogarias privadas para chamar a atenção de clientes, que, por engano, entram nas lojas à procura do programa Farmácia Popular. Mas, nem sempre o estabelecimento é credenciado ao governo e dispõe dos medicamentos gratuitos ou com desconto. No entanto, para que a população aproveite os benefícios do programa, basta prestar atenção em algumas dicas. As peças publicitárias, a lista dos medicamentos fornecidos e regras gerais do programa podem ajudar a identificar se um estabelecimento faz parte do Aqui Tem Farmácia Popular ou não.

“Em setembro, mais de cinco milhões de pessoas foram atendidas no Aqui Tem Farmácia Popular. Desse total, 3,9 milhões retiraram medicamentos gratuitamente. O objetivo do programa é beneficiar cada vez mais brasileiros e ampliar o número de municípios cobertos, principalmente os de extrema pobreza”, afirma o secretário substituto de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Leonardo Paiva. “Para a expansão sustentável do programa é importante que a população conheça seus direitos e saiba identificar uma unidade do programa”, completa.

Atualmente, o programa está presente em 3.368 municípios. São mais de 20 mil estabelecimentos credenciados em todo o país, entre grandes redes e farmácias independentes. O adesivo de estabelecimento credenciado é a primeira marca que deve ser notada por quem procura o programa. O selo holográfico é obrigatório e deve ficar sempre ao lado do caixa. Outro sinalizador importante é o banner, que deve estar exposto na frente do estabelecimento ou perto do caixa. E ainda, é possível procurar por um cartaz que exibe os valores de referência dos medicamentos/fraldas. A peça deve estar visível ao consumidor, que poderá consultar o preço de referência pago pelo Ministério da Saúde, caso necessário.

Além disso, o Ministério da Saúde disponibiliza modelos de outras peças de apoio a serem produzidas opcionalmente pelas empresas credenciadas para a divulgação do programa como flyer, móbile, adesivo para balcão e vitrine. Por ser um programa do Governo Federal, ainda é preciso estar visível outros elementos como: Aqui Tem Farmácia Popular, Saúde Não Tem Preço e as assinaturas oficiais do Sistema Único de Saúde (SUS), do Ministério da Saúde e do Governo Federal.

Medicamentos – A ação Aqui Tem Farmácia Popular conta com 25 itens, desses, 14 são distribuídos gratuitamente e o restante é vendido com até 90% de desconto. São medicamentos para hipertensão, diabetes, asma, colesterol, osteoporose, glaucoma, rinite, doença de Parkinson, além de contraceptivos e fraldas geriátricas.

É importante lembrar que para a pessoa levar o medicamento para casa, de graça ou com desconto é necessário a apresentação da receita, CPF, um documento com foto e a assinatura no cupom vinculado. Idosos e pessoas com dificuldades de locomoção ficam dispensadas da presença física, podendo o medicamento ser retirado com procuração pública ou particular com reconhecimento de firma. A entrega em domicilio não é permitida dentro do programa. Essas regras devem ser seguidas pelos estabelecimentos participantes. Qualquer ação suspeita pode ser denunciada pelo telefone 136. Em caso de irregularidade, a farmácia será penalizada, podendo ser descredenciada do programa.

Fonte: Rhaiana Rondon /Agência Saúde

<-Voltar