Na Assembleia do Conass, governador do Piauí, reitera a necessidade de reforçar as medidas de prevenção contra a Covid-19

Além de medidas preventivas, secretários apontaram a necessidade de mais financiamento para o enfrentamento da doença

O governador do Piauí e coordenador do tema da vacina no Fórum de Governadores do Brasil, Wellington Dias, participou da 1ª Assembleia do Conass realizada nesta quarta-feira (27), e recomendou aos estados que reforcem as medidas de prevenção à Covid-19, principalmente neste momento em que o carnaval se aproxima e o País vive o recrudescimento da doença.  “No consórcio dos governadores do Nordeste e no Fórum de Governadores do Brasil já estamos trabalhando nesse sentido de articular com todos os estados, ações que fortaleçam as medidas preventivas, obviamente que de acordo com a realidade de cada um”, disse.

Segundo Dias, sete estados do Nordeste já estão alinhados nessa estratégia e é de fundamental relevância que os secretários estaduais de saúde também caminhem nesta direção, dialogando e mostrando tecnicamente aos governadores a necessidade dessas ações.

Governador do Piauí,Wellington Dias, participou da 1ª Assembleia do Conass

Já sobre o credenciamento de leitos de UTI, o governador disse que a rápida velocidade de transmissão dessa nova variante do vírus, do adoecimento e da internação são um sinal de que os estados precisam se preparar para esta situação. “Temos de garantir apoio por parte do Ministério da Saúde e também do Congresso Nacional, encaminhando a estas representações um pedido formal de garantia do credenciamento de todos os leitos que estão disponibilizados para a Covid-19”, alertou.

Os secretários chamaram a atenção para a necessidade de um incremento no orçamento da Saúde para o ano de 2021, tendo em vista que não houve aumento significativo em relação ao orçamento do ano passado e que a pandemia ainda está em curso no País, sendo necessário mais recursos para custeio de outras ações que vão além do credenciamento dos leitos. “Nós precisamos, sobretudo agora que estamos enfrentando a doença de forma mais severa, de um orçamento “pós guerra” o mais rápido possível”, alertou o presidente do Conass, Carlos Lula.

Na reunião os gestores estaduais debateram outros temas relacionados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 como testes diagnósticos, Campanha Nacional de Vacinação, Sistema de Informação e financiamento. Eles também manifestaram preocupação em relação os estoques de oxigênio e sobre as características ainda desconhecidas da nova variante do coronavírus. “Estamos em um novo momento, com características diferentes. Não podemos enfrentar a situação com as mesmas ferramentas da primeira onda”, disse o secretário de Estado da Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes.

Para o secretário de Estado da Saúde do Amazonas a questão do oxigênio tem de ser levada em conta, principalmente porque a principal fornecedora já declarou ter chegado no seu limite de produção. “Precisamos de uma ação emergencial para o Norte. Temos de ter uma estratégia nacional de abastecimento. Nós temos leitos de UTI, porém não conseguimos utilizá-los porque não temos mais oxigênio”, alertou.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, de Vigilância em Saúde (SVS), Arnaldo Medeiros e o diretor do DataSUS, Jacson Venâncio Barros participaram do encontro e enfatizaram as ações do ministério no enfrentamento da doença e no esforço para garantir mais doses da vacina. “Nosso objetivo é garantir a proteção da população brasileira e, na mesma medida, diminuir a mortalidade e as morbidades associadas à Covid-19”, afirmou o secretário da SVS.

Em resposta ao pleito do secretário de Estado da Bahia, Fábio Vilas Boas, que solicitou à Anvisa o registro do uso emergencial da Vacina Sputnik, Medeiros disse que o ministério está disposto a adquirir qualquer vacina que tenha mostrado sua eficácia, segurança, registro e doses suficientes para a população.

Élcio Franco enfatizou que o MS trabalha tempestivamente para garantir em grande quantidade vacinas que tenham eficácia e segurança. “Estamos abertos a negociações, mas temos que compreender que o nosso guardião é a Anvisa. As condições sanitárias de segurança e eficácia é ela que vai nos assegurar. Os gestores precisam nos ajudar nesta importante tarefa de não tirar a credibilidade dessa respeitável instituição”.

Sobre o incremento no orçamento o secretário executivo do Ministério observou que foi feita uma Medida Provisória na qual estão contemplados vários programas, projetos e ações que abrangem uma série de necessidade que os estados e os municípios possam vir a ter, além de estar trabalhando na tratativa de abertura de um crédito extraordinário para receber possíveis demandas dos estados e municípios”.

Comunicação

Os gestores também destacaram a necessidade de uma comunicação efetiva e unificada que passe credibilidade à população sobre a importância de se manter as medidas de prevenção da doença. “O distanciamento é um fenômeno social e, para convencermos a sociedade, é fundamental uma comunicação adequada”, disse o secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral.

Mesmo posicionamento do secretário de Goiás, Ismael Alexandrino, ao assegurar não ser possível o enfrentamento da pandemia apenas com o pessoal da saúde. “A estratégia de comunicação é uma ferramenta fundamental e importante nesse momento. Por mais que habilitemos leitos a nossa capacidade de expansão tem limite. Sozinhos, como saúde, não conseguiremos vencer essa guerra. Precisamos ter uma comunicação robusta”.

Lançamento Coleção Covid-19

Na Assembleia foi lançada a Coleção Covid-19, fruto de uma cooperação entre Conass e Organização Pan-Americana de Saúde, a coletânea reúne artigos preparados por integrantes de diversas áreas do conhecimento para discutir as lições, perspectivas e efeitos da pandemia para o SUS e para o País.

Dividida em seis volumes, a obra aborda desde as respostas à pandemia, os desacertos e as implicações jurídicas até o impacto social provocado pela doença, que enfrenta agora um recrudescimento no País.

A coleção está disponível digitalmente e pode ser baixada gratuitamente na Biblioteca Digital do Conass.

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar