Novembro Azul: SES oferece tratamento no Centro de Atenção à Saúde do Homem

Monumentos do Rio serão iluminados com a cor azul durante todo o mês 

O câncer de próstata atinge cerca de 70 mil novas pessoas a cada ano no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. A doença mata de 12 a 15 mil pessoas por ano e é o segundo tipo de tumor que mais atinge homens. Para incentivar o diagnóstico e o tratamento das doenças tipicamente masculinas, como o câncer de próstata, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) disponibiliza em parceria com o Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), o Centro de Atenção à Saúde de Homem.

– Em outubro anunciamos um aporte de mais R$ 59 milhões para tratamento de câncer, incluindo o de próstata, e vamos também ampliar ainda mais a oferta de atendimento no Centro de Saúde do Homem. Sabemos que o diagnóstico precoce salva vidas e estamos trabalhando nisso, mas também estamos atuando no tratamento – disse o secretário de estado de Saúde, Sérgio Gama.

Para chamar atenção para o câncer de próstata e o Novembro Azul, a Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com a Rioluz, ilumina na cor azul monumentos espalhados pela cidade do Rio. A ação teve início na noite desta quinta-feira (1/11) e os pontos selecionados são a Alerj, a Câmara dos Vereadores, os Arcos da Lapa e o Aterro do Flamengo.

 O Centro de Atenção à Saúde de Homem, que funciona na Policlínica Piquet Carneiro, na Tijuca, disponibiliza vários serviços como oferta de cirurgia de vasectomia para pacientes com perfil, distribuição de preservativos, atendimento com psicólogo, assistência de vários profissionais às questões de infertilidade, tratamento para disfunção sexual, realização de cirurgias ambulatoriais, além de encaminhamento a outras áreas de saúde quando necessário.

 Só em 2017, o Centro realizou 16.759 atendimentos e 1.091 cirurgias. Neste ano, de janeiro a agosto foram feitos 11.136 atendimentos e 747 cirurgias, um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Os serviços mais comuns são consultas com urologista e procedimentos como vasectomia e cirurgias da próstata.

 – Ainda há uma cultura de homens irem menos ao médico do que mulheres, infelizmente. No caso de câncer de próstata, a única medida eficaz é a realização dos exames de toque e sangue, de forma complementar. É preciso deixar o preconceito de lado e se cuidar – explica Ronaldo Damião, professor titular de urologia da UERJ e coordenador do Projeto Saúde do Homem da SES. 

O Centro de Atenção à Saúde de Homem fica na Policlínica Piquet Carneiro, na Av. Marechal Rondon, 381, no bairro São Francisco Xavier e funciona interligado ao Hospital Universitário Pedro Ernesto. Os pacientes são encaminhados ao Centro pela Central Estadual de Regulação, através de encaminhamento de Clínicas da Família, Centros Municipais e Postos de Saúde.

Câncer de próstata

Sintomas – Mesmo que não apresente nenhum sintoma, todo homem deve procurar um médico para realizar um check-up após os 50 anos. Caso apresente sintomas como urinar com maior frequência, levantar várias vezes à noite para urinar, dificuldade de ereção, urinar sangue ou dor nos testículos, é preciso procurar um urologista imediatamente. 

 Tratamento – Para doença localizada, há, em geral, indicação de cirurgia ou radioterapia. Para doença localmente avançada, utiliza-se a radioterapia e hormonioterapia. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento de eleição é a terapia hormonal. Cabe ressaltar que o melhor a se fazer é o indicado pelo médico que faz o acompanhamento do paciente. 

 Prevenção – Se houver algum caso de câncer de próstata na família, a consulta deve acontecer aos 45 anos, mesmo sem apresentar sintomas.

Fonte:

Assessoria de Imprensa

Comunicação Social

Secretaria de Estado de Saúde 

<-Voltar