Operação Gota percorre áreas isoladas no Amapá e imuniza indígenas e ribeirinhos

Além das doses da vacinação, ação ofertou atendimentos médicos, odontológicos e pré-natal para índios e ribeirinhos no interior do estado

A 26ª edição da Operação Gota chegou ao fim na sexta-feira, 20, com resultados positivos para populações indígenas, rurais e ribeirinhas. Esse trabalho foi realizado pelo Governo do Amapá em parceria com Ministério da Saúde.

Veja os resultados da Operação Gota:

  • 420 doses em áreas rural e ribeirinha
  • 339 doses em áreas indígenas
  • 164 atendimentos odontológicos
  • 105 atendimentos médicos
  • 13 pré-natal
  • 1 parto

Com apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), a ação percorreu áreas de difíceis acessos nos municípios de Oiapoque, Amapá e Pedra Branca do Amapari. Além das doses de vacinação, serviços de saúde foram ofertados por equipes das prefeituras.

A força-tarefa iniciou no dia 11, em comunidades rurais e ribeirinha de Oiapoque, e encerrou na aldeia indígena de Mariry, que fica no perímetro do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.

A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) forneceu as doses necessárias e reforçou as equipes de saúde locais, que também levaram atendimentos, como testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites e exame preventivo de câncer do colo do útero.

“Já avaliamos positivamente este esforço conjunto, que mais uma vez promove saúde, um direito fundamental a cidadãos que estão em áreas isoladas do estado do Amapá”, destacou o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia.

Histórico

A Operação Gota é parte do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, e teve início em 1993, após a notificação de surtos de sarampo em populações indígenas.

Desde então, a ação consolidou-se no país como imprescindível para a realização de multivacinação em áreas de difícil acesso.

Foto: Alessandro Veloso/SVS
<-Voltar