Outubro Rosa no Piauí: Amigos do Peito garante o rastreamento do câncer de mama

No mês alusivo à conscientização e prevenção do câncer de mama, Outubro Rosa, a Secretaria de Estado da Saúde apresenta os resultados do programa Amigos do Peito, que em pouco mais de um ano de atuação, atendeu cerca de seis mil mulheres e um homem, em 70 municípios. Os números mostram que o programa está no caminho certo: foram 37 exames com achados diagnósticos suspeitos, o que representa menos de 0,5% dos exames realizados. Essas mulheres foram encaminhadas para a rede de assistência credenciada.

Implantado para fazer o rastreamento e prevenção do câncer de mama, priorizando aquelas localidades onde havia vazio assistencial, o Amigos do Peito descentralizou o serviço, levando para as localidades mais longínquas, a garantia do exame de mamografia e havendo imagem sugestiva, o acesso ao tratamento, como explica o governador Wellington Dias, durante lançamento do Outubro Rosa, no início da noite desta segunda, 3, no Palácio de Karnak.

“Dos seis mil exames, 37 tiveram diagnósticos sugestivos e as mulheres foram encaminhadas para completar o diagnóstico, e a partir daí o tratamento. Em meio a isso, chamo atenção, um homem em São João do Piauí, que também fez o exame. Com esse exemplo, tomei a decisão de agendar, neste mês de outubro, para eu fazer o exame, para poder chamar a atenção dos homens, até porque não se trata de um risco apenas para as mulheres”, anunciou o governador.

O governador mostrou ainda que, dos 67.943 exames realizados pela rede credenciada pelo Sistema Único de Saúde(SUS), no período de agosto de 2015 a julho de 2016, em torno de 10%  deles foram realizados pelo Amigos do Peito. “Esses dados mostram que o programa está cumprindo sua função de garantir o acesso aos exames, de forma itinerante, para as mulheres naqueles municípios onde há vazio assistencial”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa.

O roteiro das carretas passou por vários municípios e localidades, seja na cidade, ou na zona rural. Neste Outubro Rosa, Costa anuncia que as duas carretas, equipadas cada uma com dois mamógrafos, continuarão na corrida pela prevenção, rastreamento e monitoramento do câncer de mama. “Além de continuar a facilitar o acesso aos exames em municípios onde não há oferta do serviço, nosso próximo roteiro é retornar naqueles municípios onde já estivemos, para podemos continuar o monitoramentos daquelas mulheres que já realizaram os exames”, anuncia Costa.

Ao colocar as duas carretas percorrendo ao Estado, a Secretaria garantiu a expansão do acesso aos exames. Das 32 unidades credenciadas pelo SUS que realizam mamografia, doze estão localizadas no interior, três são no formato móvel, sendo duas geridas pelo Estado, e as demais localizadas em Teresina, sendo uma unidade no Hospital Getúlio Vargas(HGV). 

Rastrear o câncer de mama também é feito nos hospitais regionais, no formato fixo. Para isso, a Secretaria estruturou a rede hospitalar para que o exame seja feito no próprio hospital, com descentralização permanente, como no Hospital Regional de Campo Maior, Tibério Nunes, em Floriano, João Pacheco Cavalcante, em Corrente, Senador Dirceu Arcoverde, em Uruçuí. O próximo a implantar o serviço é o de Bom Jesus, Manoel de Sousa Santos.

Dados de câncer de mama

No Piauí, 524 mulheres estão em tratamento de câncer de mama no Estado, sendo 39% são residentes em Teresina, 13% de outros municípios e 8% de outros estados. O que representa que 91,79% dos casos são de mulheres residentes no Piauí.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer(INCA), a estimativa é que o Estado tenha 580 novos casos de câncer de mama em 2016, sendo que 230 serão de residentes em Teresina.

Rede de assistência

Ainda em 2016, o Estado ampliou a rede de assistência ao tratamento de câncer, pelo SUS. O Hospital Universitário, em Teresina, e uma unidade da rede privada credenciada, em Parnaíba, ofertam tratamento oncológico, como o câncer de mama. As duas unidades têm capacidade em atender, mensalmente, cada uma, 500 consultas especializadas de oncologia, 640 exames de ultrassonografia, 660 endoscopia, 240 colonoscopia e 200 exames de anatomias patológicas. A projeção de atendimento anual é de 650 cirurgias oncológicas e 5.300 procedimentos de quimioterapia.

“Nada disso tira a dureza do tratamento, mas o que a gente deseja é descobrir precocemente, pra que tenhamos as condições de tratamento adequado. A gente lamenta e sofre ao perceber vidas que se perdem, porque não fez o tratamento no tempo adequado, na fase inicial”, afirmou o governador, ressaltando “que estamos falando de vida. O Karnak iluminado durante este mês é um gesto simbólico, para divulgar, despertar mais pessoas”.

Ações

Além de continuar as ações de prevenção e monitoramento do câncer de mama, por meio das duas carretas do programa Amigos do Peito, em alusão ao Outubro Rosa, a Secretaria de Estado da Saúde mobiliza universidades, conselhos de classe, órgãos não governamentais para ações de promoção e prevenção do câncer de mama. Palestras para os profissionais de saúde, atividades de conscientização junto às mulheres serão desenvolvidos no mês de outubro.

<-Voltar