Paraná apresenta as experiências do projeto Mãe Paranaense no VI Congresso Consad de Gestão Pública

A estratégia da Rede Mãe Paranaense, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SES/PR), que propõe a organização materno-infantil nas ações de pré-natal, parto, puerpério e acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças até um ano de vida, visando à redução da mortalidade materno infantil, foi selecionada pelo Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad), para ser apresentada hoje (16), no VI Congresso Consad de Gestão Pública, em Brasília.

A superintendente de Atenção à Saúde da SES/PR, Márcia Huçulak, apresentou o projeto e disse que o trabalho, iniciado em 2011, conta com três programas importantes: o Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde – Apsus; o Programa Estadual de Apoio aos Consórcios Intermunicipais de Saúde – Comsus e o Pprograma Hospitais Qualificados em Todo Paraná – HospSUS. A superintendente mostrou que durante esses dois anos houve redução da mortalidade materna no estado. “Há 10 anos a mortalidade materna do Paraná estava estagnada, o número de óbitos maternos em dois anos caiu 50%”, ressaltou.

Segundo Huçulak o estado já construiu cerca de 160 unidades de Atenção Primária à Saúde, e reforçou ainda que todas elas contam com equipamentos necessários para um bom acompanhamento materno e infantil.

O projeto é um conjunto de ações implantado em 2011 pela SES/PR e envolve ações de captação precoce da gestante, o acompanhamento no pré-natal com no mínimo 7 consultas, a realização de 17 exames, a classificação de risco das gestantes e das crianças, a garantia de ambulatório especializado para as gestantes e crianças de risco e a garantia do parto por meio de um sistema de vinculação ao hospital conforme o risco gestacional.

 

Luiza Tiné

Assessoria de Comunicação Social do CONASS

ascom@conass.org.br

Telefones: (61) 9696 4675 / 9970 5735 / 8172 8892 / 3222 3000

<-Voltar