Paraná já investiu mais de R$ 106 milhões na saúde da região de Campo Mourão

O secretário de estado da Saúde, Michele Caputo Neto, anunciou neste sábado (3), em Campo Mourão, uma série de investimentos do Estado na região. Dentre eles está o repasse de R$ 1.4 milhão para obras de infraestrutura da Santa Casa e a doação de um veículo à instituição.

Também foi anunciado a inclusão da Central Hospitalar ao Programa Estadual de Apoio e Qualificação dos Hospitais do Sistema Único de Saúde do Paraná (HospSUS), com o repasse de R$ 1.3 milhão ao ano, além de assumir o pagamento administrativo de três leitos da UTI Adulto enquanto eles não são habilitados pelo Ministério da Saúde. Desde 2011, o Governo do Estado já autorizou investimentos de R$ 106 milhões para a área da saúde aos 25 municípios da região.

Venilton Küchler

“Este é um importante investimento de apoio à Campo Mourão e região. Os esforços estaduais e federais totalizam uma injeção na ordem de R$ 10 milhões. No Paraná os recursos públicos são usados com muito planejamento. A Santa Casa e a Central Hospitalar são hospitais estratégicos na região, que vão servir à população que precisa de atendimento”, afirmou, Michele Caputo Neto.

Serão destinados também para o município de Campo Mourão investimentos no valor de R$ 1.2 milhão, sendo R$ 750 mil para a construção de uma nova Unidade da Saúde da Família, R$ 300 mil para a reforma de duas unidades básicas (Coapar e Unidade Modelo), R$ 115 mil para que o município adquira equipamentos para a Atenção Básica Municipal e um veículo para ser usado no transporte sanitário.

“Tudo aquilo que nós fazemos à população e que precisamos da ajuda do Governo do Estado, recebemos o apoio. A Secretaria de Saúde do Paraná e o Secretário Caputo Neto já nos ajudou a construir e reformar postos de saúde, a diminuir as filas de espera nas cirurgias eletivas e muito mais. Com isso conseguimos consolidar e melhorar a saúde em nosso município e de toda região”, ressaltou o prefeito de Campo Mourão, Tauillo Tezelli.

CIRURGIAS ELETIVAS – O Governo do Estado liberou ainda o repasse de R$ 720 mil para zerar a fila de cirurgias de catarata, prótese auditiva e órtese e prótese na região. Os procedimentos serão feitos em hospitais de referência credenciados pelo Estado.

“Temos orgulho em anunciar este investimento que vai acabar com a fila das cirurgias eletivas de catarata, órtese e prótese auditiva. É algo que nunca antes tinha sido feito na região. Nossa meta é constantemente levar o melhor da saúde para o paranaense”, ressaltou Caputo Neto.

UBIRATÃ – Para o município de Ubiratã, a Secretaria de Estado da Saúde vai ampliar em R$ 600 mil por ano o teto de média e alta complexidade. Os recursos são destinados ao pagamento das internações hospitalares (AIH), serviços ambulatoriais e os referentes às portarias das Redes de Urgência e Emergência e Materno-Infantil.

REPASSE FEDERAL – Através das portarias 1288 e 988, publicadas esta semana, o Ministério da Saúde autorizou o repasse de verbas para a Macrorregião Noroeste do Paraná. Os recursos têm como objetivo garantir os atendimentos de urgência e emergência e materno infantil às gestações de alto risco. Os hospitais contemplados são a Santa Casa de Misericórdia e a Central Hospitalar.

Para a Santa Casa serão repassados R$ 2.14 milhões para atendimentos de urgência e emergência e R$ 1.4 milhão para que ela seja referência de gestação de alto risco. Já a Central Hospitalar receberá R$ 740 mil para atendimentos de urgência.

“É um momento muito importante para o Paraná. Estes recursos ajudam toda a Macrorregião Noroeste a oferecer o melhor a quem precisa de atendimento de urgência e emergência. O Paraná está sendo atendido da melhor forma possível na sua estrutura de saúde pelo Governo Federal”, reiterou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

PARTICIPAÇÃO – Também participaram do evento, a vice-governadora do Paraná, Cida Borgetti; o secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; o secretário de estado do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício; o deputado estadual, Márcio Nunes; a presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS), Cristiane Pantaleão; o presidente da Santa Casa, José Laurani; o superintendente de gestão de Sistemas de Saúde, Paulo Almeida; a diretora da 11a Regional de Saúde, Elenita Mortean; além de autoridades regionais.

Investimentos na Região

Desde 2011, a Santa Casa de Campo Mourão recebeu o total de R$36,5 milhões do Governo do Estado. Destes, R$ 10,7 foram repassados pelo programa HospSUS, R$ 5.3 milhões para a construção de um novo pronto socorro e uma nova maternidade e R$ 1.1 milhão para a construção da passarela que liga os prédios do hospital.

Ainda, R$15.5 milhões foram destinados à prefeitura de Campo Mourão para serem aplicados em atendimentos de média e alta complexidade (teto Mac) e R$ 3.2 milhões para compra de medicamentos, equipamentos e materiais hospitalares.

Para construção, reforma ou ampliação de unidades da saúde da família foram aplicados R$ 9.3 milhões para obras em 31 unidades e R$ 7.8 milhões para o custeio e manutenção das já existentes. Além disso, 23 ambulâncias foram destinadas aos municípios da região.

Outra área que recebeu investimentos do Governo do Estado foi a de vigilância. Através do programa VigiaSUS, foram repassados cerca de R$ 3.3 milhões à região. Os recursos podem ser destinados pelas prefeituras ao combate à dengue e outras doenças, vacinação, investigação e controle de doenças transmissíveis, vigilâncias sanitária e ambiental, saúde do trabalhador e ações de promoção à saúde.

“Pra nós todo este investimento do estado é muito importante. Os municípios da região acabam recorrendo à Campo Mourão e o suporte do Governo do Estado influencia muito a vida da população. Sem estes recursos não teríamos como internar nossos pacientes”, explicou a prefeita de Farol e presidente da Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão (COMCAM), Ângela Kraus.

<-Voltar