Piauí é 2º lugar no ranking nacional de imóveis visitados no combate ao Aedes

O PNEM-PI, sistema criado pela Secretaria de Estado da Saúde, impulsionou o registro de dados

O Piauí alcançou esta semana o 2º lugar do Brasil em percentual de domicílios vistoriados pelos agentes de saúde para o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e Zika, com quase 58% de cobertura e 326.075 visitados, do total de 568.312.

Dois fatores foram determinantes para a impulsionada. Um deles, a estruturação da Sala Estadual de Coordenação e Controle de Enfrentamento à Microcefalia que opera desde dezembro, registrando e monitorando dados.

Outro motivo para o ótimo desempenho do Estado foi a implantação do PNEM-PI, sistema desenvolvido pela equipe de informática da Secretaria de Estado da Saúde. A ferramenta trabalha alimentando o banco de dados dos imóveis visitados nos municípios piauienses e permite que os números sejam atualizados diretamente pelos municípios, com o acompanhamento e monitoramento dos técnicos da Secretaria.  

O sistema gerou interesse de outros Estados, como Roraima e Pernambuco, que estudam o uso da ferramenta por sua eficácia na computação dos dados. “No próximo dia 01 de fevereiro, teremos uma videoconferência com técnicos desses estados para troca de experiências e informações relativas ao PNEM-PI, informa a gerente de Atenção à Saúde, Miriane Araújo.

“Mesmo estando em segundo lugar, os municípios devem intensificar suas inspeções nos domicílios e agregar ao trabalho dos agentes comunitários, os agentes de endemias municipais, como definido na Portaria nº 2121 do Ministério da Saúde”, alerta a gerente.

A gerente chama atenção, também, para a necessidade dos municípios enviarem diariamente as informações colhidas nas vistorias. “Além disso, devem implantar as Salas Municipais de Controle para acompanhar os dados colhidos e planejar as ações do município para o combate ao vetor”, disse.

Ao todo, no país foram visitados quase 11 milhões de imóveis em 3.183 municípios. A Paraíba continua com o maior número percentual de imóveis trabalhados, com 74,6%.

<-Voltar